Jeep planeja carro para concorrer com Mercedes e Range Rover

A Jeep está desenvolvendo um veículo utilitário esportivo de luxo para rivalizar com SUVs da Mercedes e com Range Rover, uma aposta ousada

A Jeep está desenvolvendo um veículo utilitário esportivo de luxo para rivalizar com a Range Rover.

Trata-se de uma aposta ousada que testará novamente a elasticidade de uma marca que começou vendendo caminhões militares na Segunda Guerra Mundial e até o momento conseguiu não afastar os fãs mais exigentes dos veículos off-road.

Com base nos preços da Range Rover, um Jeep de luxo poderia sair por até US$ 100.000 e ajudar a reforçar as margens de lucro da empresa em um momento em que a empresa-mãe Fiat Chrysler Automobiles NV está separando do grupo a rentável Ferrari SpA.

O CEO da Fiat Chrysler, Sergio Marchionne, fez menção ao veículo durante a inauguração de uma concessionária de modelos Alfa Romeo e Maserati perto de Toronto, na semana passada. Apesar de as vendas globais da Jeep terem se multiplicado em mais de quatro vezes desde 2009, ajudadas pela ampla demanda por SUVs e pela popularidade de seus novos modelos, segundo Marchionne a marca está perdendo uma oportunidade.

“Quando eu vejo um Range Rover na rua meu sangue ferve, porque nós deveríamos poder fazer algo assim”, disse ele, com sua franqueza característica. “E nós faremos”.

O Jeep mais caro, no momento, é o Grand Cherokee, que é vendido a partir de US$ 30.000 e pode superar em mais de duas vezes esse valor na versão completa. A Jeep disse que trará de volta o Grand Wagoneer, um modelo maior, até 2018. Um rival da Range Rover se situaria acima disso dentro da linha, que também inclui os modelos de nível de entrada Cherokee e Renegade, ambos sucessos de público e crítica.

Marchionne, que preferiu não fornecer detalhes sobre o SUV de luxo, disse que sua empresa não mencionou o veículo em um plano de cinco anos divulgado no ano passado porque ele não quis revelar o segredo cedo demais.

“Se eu posso te dizer?”, disse ele. “Não, mas estamos trabalhando nisso atualmente”.

Maserati Levante

David Kelleher, que possui uma concessionária Jeep Chrysler perto da Filadélfia, nos EUA, disse que vem pressionando a Fiat Chrysler há vários anos para que a empresa expanda a Jeep no segmento de alto padrão.

“Você coloca um Jeep diante de qualquer coisa, no momento, e está tudo bem”, disse ele.

As vendas de SUVs estão se expandindo rapidamente e os modelos de luxo respondem por cerca de metade do mercado. Contudo, o novo Jeep enfrentará muita concorrência.

A Maserati, marca da Fiat Chrysler, planeja lançar um SUV chamado Levante neste ano; a Bentley está desenvolvendo o Bentayga, que a empresa vende como o SUV mais luxuoso e caro do mercado.

A Audi planeja lançar até 2020 um novo SUV full-size, o Q8, que desafiará o Mercedes-Benz GL, modelo vendido a US$ 63.600, e a BMW está desenvolvendo o X7. A Jaguar começará a vender seu primeiro crossover, o F-PACE médio, no ano que vem.

Um modelo Jeep de luxo pode se sair bem no exterior também, disse Jack Nerad, analista do KBB.com.

A Jeep está expandindo a produção fora da América do Norte, adicionando linhas de montagem na China, na Itália e no Brasil para impulsionar as vendas da marca para 1,9 milhão de carros em 2018, contra um recorde de mais de 1 milhão no ano passado.

A empresa também ampliará sua rede de concessionárias na China em cerca de um terço neste ano e planeja começar a produzir seu Cherokee em novembro, seguido pelo Renegade em 2016.

“Em alguns mercados as pessoas conhecem o Jeep, mas não sabem o que acarreta a linha de produtos”, disse Nerad. “Na China, em outras partes da Ásia e na Europa, existe uma oportunidade de produzir um Jeep de alto padrão. Eu acho, realmente, que existe uma possibilidade”.