JBS prevê melhor desempenho em aves e bovinos nos EUA

Apesar do alerta de analistas, presidente da JBS apontou uma situação mais favorável para a unidade neste ano

São Paulo – A JBS, maior produtora de carnes do mundo, prevê melhora das exportações de carnes bovina e de frango nos EUA em 2013 e manutenção da boa demanda no Mercosul, disse o presidente da empresa nesta quinta-feira.

Apesar do alerta de analistas sobre um cenário desafiador para a divisão de bovinos dos Estados Unidos, o presidente da JBS, Wesley Batista, apontou uma situação mais favorável para a unidade neste ano.

A baixa disponibilidade de animais para abate nos Estados Unidos e o aumento dos custos de grãos, usados na alimentação animal, pressionaram os resultados nos Estados Unidos ao longo de 2012.

“Esperamos fazer um resultado melhor na JBS USA em 2013, apesar de (o país) ainda ter menor disponibilidade de matéria-prima”, disse Batista em conferência com analistas nesta quinta-feira para comentar os resultados do quatro trimestre de 2012.

Segundo Batista, deve contribuir para este melhor desempenho a redução das restrições por parte de Japão, favorecendo o aumento das exportações norte-americanas para um mercado que tradicionalmente que remunera melhor frente a outros países.

A unidade JBS USA de carne bovina, a principal em termos de faturamento para a companhia, registrou aumento de 6,2 por cento na receita em 2012, para 17,47 bilhões de dólares. Mas a empresa viu a margem Ebitda cair para 1,3 por cento, contra 4,5 por cento ao final de 2011.

Wesley disse esperar melhoras nas margens a partir do segundo trimestre deste ano.

O cenário também é favorável para a divisão de frangos nos Estados Unidos e no Brasil, com a expectativa de preços mais baixos para grãos e uma crescente demanda impulsionando as exportações norte-americanas.


As ações da companhia operavam em alta de 0,57 por cento às 13h30, enquanto o Ibovespa caía 0,3 por cento.

O presidente da JBS disse ainda durante teleconferência que a empresa prevê investir entre 1 bilhão e 1,2 bilhão de reais em 2013, abaixo dos 1,6 bilhão de reais do ano anterior, além de prever uma redução no endividamento.

Mercosul

Na divisão Mercosul, o executivo prevê que a demanda local continuará sustentada. A JBS trabalha com um cenário favorável à indústria com boa disponibilidade de animais para abate e prevê preços do boi gordo operando entre 90 a 98 reais por arroba neste ano, próximo ao intervalo atual de valores.

A JBS passou por um processo de expansão adquirindo e arrendando unidades ao longo de 2012, e desde então a companhia vem ressaltando que chegou ao momento de consolidar as operações feitas no período.

O processo de expansão da JBS está sob avaliação do órgão antitruste, o Cade, que concentrou todas as análises de aquisições e arrendamentos no Brasil em apenas um processo sobre “ato de concentração”.

“Estamos trabalhando de forma transparente e aberta com o Cade. Não podemos dizer qual será a decisão… Mas não vemos concentração nesse mercado”, disse Batista.

A JBS abriu recentemente quatro unidades que estavam paradas anteriormente no Mercosul, elevando a capacidade de abate. Segundo Batista, mais duas unidades deverão ser abertas até o final do segundo trimestre, uma em Goiás e outra no Pará.