JBS está perto de assinar renegociação de dívida com bancos

No acordo, a JBS aceita fazer pagamento antecipado em média de 10% da dívida renegociada em troca do alongamento do vencimento da dívida, dizem fontes

São Paulo – A JBS está perto de assinar um acordo de renegociação de dívida com seus bancos credores no Brasil incluindo cerca de R$ 22 bilhões de sua dívida total, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto.

No acordo, a JBS aceita fazer um pagamento antecipado em média de 10% da dívida renegociada em troca do alongamento por 12 meses do vencimento da dívida, que tem duração média de 18 meses, disseram as pessoas, que pediram para não ser identificadas porque as discussões são privadas.

A empresa também se comprometeu a reduzir a relação dívida/Ebitda de 4,2x para 3x em dois anos, principalmente por meio da venda de ativos, segundo as pessoas.

Entre os cinco maiores credores, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Santander e Bradesco já aceitaram as condições, que incluem mais garantias em empréstimos, disseram as pessoas.

O Itaú quer um pagamento antecipado maior do que os 10%, disseram as pessoas.

A JBS informou que “todos os compromissos firmados com os bancos seguem em linha com o que foi pactuado e não há débitos pendentes”.

A empresa também disse que “mantém um relacionamento de longo prazo com instituições financeiras públicas e privadas, com as quais tem mantido discussões produtivas e construtivas, e reitera que considera as relações e negociações com os bancos fundamentais para o desenvolvimento de suas atividades no país”.

Bradesco, Banco do Brasil e Itaú preferiram não comentar. Santander e Caixa não retornaram pedido de comentário enviado por email.