J&F assume gestão da construtora Delta

Opção de compra da companhia, no entanto, só será exercida após conclusão de auditoria na empresa

São Paulo – A partir da próxima semana, a J&F, dona da JBS, vai assumir a gestão da construtora Delta – empresa que é investigada por manter ligações com contraventor Carlinhos Cachoeira.

A venda da Delta foi antecipada pelo blog Primeiro Lugar, de EXAME. De acordo com comunicado divulgado ao mercado, nesta quarta-feira, a opção de compra da companhia será exercida, ou não, após o resultado da auditoria promovida para investigar as supostas ligações da empresa em esquemas de corrupção. A KPMG está conduzindo as investigações.

Neste primeiro momento, o contrato preliminar permite que a  J&F substitua a estrutura administrativa da Delta, incluindo presidente, diretores e membros do conselho de administração.

“Este contrato preliminar, que vincula as partes e que será confirmado pela J&F a partir dos resultados da diligência, resguarda os novos gestores de qualquer responsabilidade em relação aos contratos vigentes até que a auditoria seja concluída”, disse a companhia, em nota.

Primeiras mudanças

O nome do novo presidente da empresa deve ser divulgado em breve. “Nosso objetivo é honrar os contratos que serão auditados e  preservar os mais de 30.000 empregos  da Delta”, disse Joesley Batista, acionista da J&F, em comunicado.

Segundo o comunicado, o controle da gestão da Delta não envolve nenhum tipo de pagamento. O valor que a J&F pode pagar pela Delta, caso a opção de compra seja colocada em prática, será estabelecido somente após a conclusão da auditoria.

Henrique Meirelles, presidente do conselho consultivo da J&F, não terá nenhum cargo ou função na gestão da Delta.