Itaú Unibanco tem melhor resultado desde fusão

"Foi consequência de uma série de ajustes que o banco fez nos últimos anos, colhendo ajustes dessas políticas de risco de crédito", avaliou Roberto Setubal

São Paulo – O presidente do executivo do Itaú Unibanco, Roberto Setubal, avaliou que o resultado financeiro da instituição em 2013 foi bom, além de ser o melhor resultado desde a fusão dos dois bancos.

“Foi consequência de uma série de ajustes que o banco fez nos últimos anos, colhendo ajustes dessas políticas de risco de crédito”, avaliou ele, em entrevista com a imprensa nesta terça-feira, 04.

O executivo mencionou a melhora que o Itaú Unibanco obteve nas despesas de provisão para devedores duvidosos, as chamadas PDDs, controle efetivo nas despesas do banco, proporcionando que as receitas e a carteira de crédito do Itaú crescessem em 2013 mesmo com uma economia não muito favorável, com expansão da ordem de 2,5%.

Para este ano, conforme ele, levando em conta que a economia vai crescer na faixa de 2%, o ambiente de crédito deve continuar melhorando.

“A inadimplência deve continuar caindo, 2014 será um ano bastante normal e tranquilo no setor bancário. Há preocupação sempre quando tem inadimplência subindo, mas neste momento, a inadimplência está caindo”, afirmou Setubal.

O Itaú Unibanco anunciou nesta terça lucro líquido de R$ 4,646 bilhões no quarto trimestre de 2013, cifra 33% superior ao mesmo período de 2012, de R$ 3,492 bilhões. Em relação ao terceiro trimestre foi vista alta de 16,3%. No ano passado, o resultado ficou em R$ 15,696 bilhões, montante que representa aumento de 15,5% em relação ao lucro de 2012.

A carteira de crédito total do Itaú Unibanco, que inclui avais e fianças, encerrou dezembro com saldo de R$ 483,397 bilhões, 5,9% maior que a cifra registrada em setembro, de R$ 456,561 bilhões. Na comparação anual, quando a carteira estava em R$ 426,595 bilhões ao final de 2012, foi registrada expansão de 13,3%.