Inovação estagnada

Um novo estudo do IBGE apontou que, para as empresas brasileiras, investir em inovação não é prioridade. Apenas um terço das companhias com mais de 10 funcionários – cerca de 47.000 – investiram em inovação de produtos e processos entre 2012 e 2014. A parcela é a mesma do triênio passado, mostrando que a capacidade de criação e modernização das empresas brasileiras está estagnada. Os investimentos em pesquisa e desenvolvimento representam 30% do total de 81,5 bilhões aplicados em 2014. Porém, na indústria, apenas 5% acreditam que a contratação de pesquisas externas seja importante para viabilizar inovações; 74% têm como prioridade a aquisição de máquinas e equipamentos. Confira, abaixo.