Huawei pune funcionários por post no Twitter via iPhone na conta da marca

A publicação foi rapidamente removida, mas os screenshots do erro se espalharam pelas redes sociais

Hong Kong – A chinesa Huawei Technologies puniu dois funcionários por enviarem cumprimentos de Ano Novo pela conta oficial da empresa no Twitter usando um iPhone, mostrou um memorando interno.

A Huawei, cujos aparelhos da série P competem com o iPhone da Apple, desejou a seus seguidores um “feliz 2019” no dia do feriado de Ano Novo em uma publicação no Twitter seguida pela mensagem automática “via Twitter para iPhone”.

A publicação foi rapidamente removida, mas os screenshots do erro se espalharam pelas redes sociais.

Em um memorando interno da Huawei datado de 3 de janeiro e visto pela Reuters, o vice-presidente corporativo sênior e diretor do conselho, Chen Lifang, disse que “o incidente causou danos à marca Huawei”.

O erro ocorreu quando a administradora terceirizada de redes sociais Sapient teve “problemas de VPN” com um computador desktop e usou um iPhone com um cartão SIM em roaming para enviar a mensagem a tempo, à meia noite, disse a Huawei no memorando.

O Twitter, assim como vários serviços estrangeiros, como o Facebook e o Google, são bloqueados na China, onde o uso da internet é fortemente censurado. Para obter acesso, os usuários precisam de uma conexão de rede virtual privada (VPN).

A Huawei, que superou a Apple como segunda maior fabricante de smatphones do mundo em volume entre janeiro e setembro, se recusou a comentar as questões internas quando contatada pela Reuters.

A Sapient não respondeu imediatamente a um pedido de comentário enviado por meio do formulário de contato em seusite. As chamadas realizadas para o escritório da empresa em Pequim não foram respondidas.

No memorando, a Huawei disse que o erro mostra a falta de procedimento e supervisão da administração. A empresa disse que rebaixou os dois funcionários responsáveis pela publicação e reduziu seus salários em 5 mil iuanes (728,27 dólares).

O salário de um dos funcionários – o diretor de marketing digital da Huawei – também ficará congelado por 12 meses.