Hector Nuñez é o novo presidente do Wal-Mart

Ele entra no lugar de Vicente Trius, que assumirá operações da varejista na Ásia

O cubano Hector Nuñez assume hoje a presidência da varejista americana Wal-Mart no Brasil. Seu antecessor, o espanhol Vicente Trius, foi promovido pela matriz e será responsável pelas operações do Wal-Mart em toda a Ásia. O anúncio foi feito na manhã desta segunda-feira aos funcionários da rede.

Nuñez foi contratado em meados de 2006 como vice-presidente de operações do Wal-Mart, mas desde então já se sabia que ele seria o sucessor de Trius (leia aqui   matéria em que EXAME dava a informação com exclusividade). A busca por um sucessor durou seis meses, foi coordenada pelo próprio Trius e monitorada pelos executivos da matriz, nos Estados Unidos.

Nascido em Cuba, Nuñez mudou-se com a família para os Estados Unidos nos anos que se seguiram à Revolução liderada por Fidel Castro. Formou-se em administração de empresas pela Universidade da Pensilvânia e foi trazido ao Brasil pela locadora de automóveis Hertz em 1993. Passou pela fabricante de sucos Del Valle e pela Coca-Cola. Na multinacional americana, foi responsável pela área de Novos Negócios, numa época em que a companhia apostava na diversificação. Sua experiência na indústria chamou atenção do Wal-Mart, que contratou diversos executivos de fornecedores nos últimos dois anos.

 A sucessão no Wal-Mart é uma vitória pessoal de Vicente Trius. Quando ele assumiu o comando da rede no Brasil, o Wal-Mart tinha desempenho incompatível com seu tamanho. Nos primeiros nove anos, construiu apenas 24 lojas. Em 2004, com a aquisição das 100 lojas do Bompreço, Trius começou mudar essa situação. No ano seguinte, o Wal-Mart comprou a operação brasileira dos portugueses do Sonae e se tornou uma ameaça real aos líderes Carrefour e Pão de Açúcar. Com a transformação, Trius se tornou uma estrela em ascensão no Wal-Mart, o que abriu espaço para sua promoção a responsável pela estratégica operação da rede na Ásia.