Goldman Sachs tem novo presidente

Valentino Carlotti será responsável pelo banco no Brasil

O Goldman Sachs, maior banco de investimento do mundo em valor de mercado, acaba de anunciar que o americano Valentino Carlotti será seu presidente no Brasil. Carlotti é sócio do banco desde o ano passado, e sua indicação causou surpresa no mercado financeiro – tomado na manhã desta terça-feira por especulações sobre o destino do brasileiro Eduardo Centola, atual co-presidente para a América Latina do Goldman. Procurado por EXAME, Centola afirmou que seguirá responsável pela área de banco de investimento, enquanto Carlotti administrará as atividades da corretora. “Vamos trabalhar em parceria”, diz Centola, que hoje mora em Nova York e se mudará para o Brasil, assim como Carlotti.

O Goldman Sachs anunciou em março que ampliará sua atuação no Brasil. Após seguidas e frustradas tentativas, a empresa finalmente inaugurou as operações de seu banco múltiplo no país e ampliou a equipe. Foram contratados Stephen Graham, ex-UBS Pactual, e Ana Cabral, ex-Credit Suisse, para comandar as recém-criadas áreas de análise de empresas e mercado de capitais. O objetivo do Goldman é deixar de depender do nicho de fusões e aquisições e abocanhar também uma fatia do crescente mercado de emissões de ações – além da negociação de títulos, por meio da corretora. Na nova estrutura, Ana Cabral se reportará a Centola, enquanto Stephen Graham se reportará a Valentino Carlotti.