Gol prevê entretenimento em toda a frota até fim de 2012

O serviço só poderá ser acessado por computadores com Wi-Fi e produtos da Apple, como iPhone, iPads e iPods Touch

São Paulo – O novo serviço de entretenimento de bordo da Gol deve estar disponível em todos os voos da empresa até o final de 2012. Batizado de Gol No Ar, ele permite o acesso gratuito a uma intranet que oferece notícias, vídeos, jogos e música. O serviço foi apresentado hoje à imprensa e a partir do próximo dia 1º de setembro estará disponível em 35 aeronaves da empresa, que realizam cerca de 250 voos diários, principalmente nas que fazem a rota da ponte aérea São Paulo-Rio de Janeiro. Pelo cronograma definido pela Gol, a expectativa é que, até o final do ano, o sistema esteja implantado em 54 aeronaves, que realizam cerca de 400 voos por dia, e até o final do próximo ano em toda a frota, hoje composta por 117 aviões.

Num primeiro momento, o serviço só poderá ser acessado por computadores com Wi-Fi e produtos da Apple, como iPhone, iPads e iPods Touch. “Estamos fazendo adaptações e, em cerca de seis meses, o serviço poderá ser acessado por todo tipo de smartphone e tablets, por aparelhos com outros sistemas operacionais”, afirma Ubiratan da Motta, diretor de Inovação e Novos Negócios da Gol.

A empresa não revela quanto investiu no novo projeto. “Mas não foi muito”, afirma a vice-presidente de Mercado e Novos Negócios da Gol, Claudia Pagnano. “Como empresa de baixo custo, não temos condições de comprar os serviços de entretenimento tradicionais oferecidos no mercado. Por isso desenvolvemos tudo dentro de casa”, diz. Ela explica que também não foi formada uma equipe específica para desenvolver o produto. “Foi um trabalho conjunto de várias áreas, como Operações, Tecnologia e Marketing.”

Foi justamente devido ao conceito de baixo custo que a Gol optou por desenvolver um serviço que requer que os passageiros usem seus próprios equipamentos. “Não teria sentido para nós desenvolver um sistema que exige, por exemplo, telas de vídeo instaladas nas poltronas. Além do custo elevado, teríamos ainda despesas com manutenção”, explica.

Ainda segundo Claudia Pagnano, a Gol não tem planos de oferecer futuramente acesso a telefonia celular em seus voos. “Acreditamos que a comunicação por voz pode ser perfeitamente substituída pelo texto durante um voo.”Nesse sentido, o próximo passo do Gol No Ar é oferecer serviço de mensagens de texto como o envio de SMS.

Com relação a acesso à internet, o diretor de Inovação e Novos Negócios diz que ainda não está nada definido, mas que a tecnologia disponível atualmente hoje é inviável devido aos altos custos tanto para as empresas como para os passageiros. “Tudo vai depender se conseguirmos desenvolver uma tecnologia mais barata que permita acesso a internet, com base na plataforma da Gol No Ar”, diz Ubiratan da Motta.