Gerdau não vê melhora em margem Ebitda no 1o trimestre

A Gerdau também considera que os preços de aço em 2011 permanecerão pressionados

São Paulo – Uma eventual melhora nas margens da Gerdau nos três primeiros meses do próximo ano foi descartada nesta terça-feira pela companhia, após uma queda no lucro do terceiro trimestre.

Em reunião com analistas e investidores, os principais executivos da siderúrgica comentaram que um cenário de excesso de capacidade produtiva da indústria, custos em alta e competição elevada devem continuar mantendo a margem de lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) sob pressão.

Com isso, a siderúrgica considera que os preços de aço em 2011 permanecerão pressionados, apesar da tendência de queda das importações de aços longos pelo Brasil no próximo ano.

Às 11h08, as ações da Gerdau exibiam queda de 0,31 por cento, a 19,54 reais, enquanto o Ibovespa mostrava recuo de 0,74 por cento.

No terceiro trimestre, a Gerdau teve margem Ebitda de 15 por cento, abaixo dos 20 por cento um ano antes e dos 21 por cento registrados de abril a junho de 2010. O lucro líquido caiu 7 por cento na comparação anual.