GE Oil fornecerá peças de exploração para a Petrobras

Segundo a GE, é o maior para a produção de cabeças de poço no mundo

Rio – A Petrobras contratou a companhia GE Oil & Gás para fabricar em até quatro anos, a partir de 2013, cerca de 380 sistemas de cabeças de poço para os trabalhos de exploração de petróleo no subsolo marinho. Recém-firmado, o contrato soma R$ 2,28 bilhões. Segundo a GE, é o maior para a produção de cabeças de poço no mundo.

Os primeiros equipamentos começarão a ser entregues à petroleira no próximo ano, revelou nesta terça-feira o presidente da GE Oil & Gás para a América Latina, João Geraldo Ferreira. O executivo preferiu, durante entrevista na conferência Rio Oil & Gás, manter em sigilo a previsão de data para a entrega inaugural.

Ferreira disse que dependerá “das necessidades do cliente”, que planeja usar os equipamentos nos trabalhos desenvolvidos nas camadas pré e pós-sal.

O novo contrato dá sequência aos entendimentos entre a Petrobras e a GE Oil & Gas. Em 2009 as duas empresas firmaram acordo, de US$ 250 milhões, para a fabricação de cabeças de poço. A companhia informou que pelo menos 75% das peças previstas no novo contrato serão fabricadas no Brasil.


Todos os equipamentos, de acordo com a GE, serão construídos na unidade da empresa na cidade de Jandira (SP). A fábrica passou por recente processo de modernização e expansão, ao custo de US$ 30 milhões.

Outro polo de investimentos da GE Oil & Gas no Brasil é o município de Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro. A companhia está investindo cerca de US$ 200 milhões na expansão da unidade niteroiense, para a produção de linhas flexíveis a serem utilizadas na exploração do pré-sal brasileiro.

Na unidade da GE em Macaé (litoral norte do Estado do Rio), a empresa anunciou investimentos de US$ 32 milhões em ampliações. A unidade, especializada em perfuração e sistemas submarinos, teve o tamanho triplicado. O quadro de funcionários cresceu 150%.

A Ge Oil & Gas tem hoje no Brasil cerca de 1.900 funcionários, aproximadamente a metade dos 4.000 empregados em toda a América Latina. Além do Brasil, a empresa tem unidades no México, Colômbia, Venezuela, Equador e Argentina.

“O contrato com a Petrobras mostra nosso comprometimento com o cliente. O nível de expectativa em relação ao Brasil é bastante grande. A relevância do Brasil vem aumentando e vai continuar aumentando”, previu o presidente da GE.