GE mira serviço de “Internet industrial” com Amazon

A GE quer ter acesso pela Internet a uma vasta gama de dados sobre seus próprios produtos, incluindo motores a jato e turbinas de usinas termelétricas

São Francisco – A General Electric uniu forças com a Amazon Web Services nesta terça-feira para ter acesso pela Internet a uma vasta gama de dados sobre seus próprios produtos, incluindo motores a jato e turbinas de usinas termelétricas.

A GE disse a Amazon será o serviço de “nuvem” utilizado pela companhia para começar a criar uma “Internet industrial”, com o objetivo de explorar um mercado estimado por analistas em centenas de bilhões de dólares até o fim da década.

Para tanto, a GE fechou parcerias com a empresa de infraestrutura de Tecnologia da Informação Pivotal e a consultoria Accenture, que desenvolverão softwares para ajudar a empresa a explorar “big data”, expressão ampla empregada para análise de uma vasta quantidade de informação armazenada.

“É apenas a habilidade de rapidamente analisar, entender e colocar máquinas para trabalhar em tempo real em cima dos dados, nos direcionando para uma sociedade que se beneficiará da promessa do ‘big data'”, disse Bill Ruh, vice presidente do centro global de software da GE.

Segundo o grupo de pesquisas do mercado de tecnologia Wikibon, a base de dados industrial deve crescer a um ritmo de duas vezes a taxa apresentada por qualquer outro segmento na próxima década.

A Wikibon estima que o total de gastos com tecnologia da “Internet industrial” alcance 514 bilhões de dólares até 2020.

A GE afirmou que sua plataforma contemplará diversas áreas do grupo, de saúde à energia e transporte.