GE e Hitachi fazem acordo para construção de usinas nucleares

Operações combinadas devem gerar uma receita anual de 2 bilhões de dólares

A General Electric (GE) e a Hitachi anunciaram na segunda-feira (13/11) um acordo para unir seus negócios de energia nuclear, na construção de novos reatores. A parceria deve gerar uma receita anual de cerca de 2 bilhões de dólares, afirma o presidente da GE, John Krenicki.

Nos termos do acordo, a GE será dona de 60% da nova companhia e a Hitachi teria 40% das ações. O diretor de negócios nucleares da companhia americana, Andrew White, será o presidente da empresa global. As duas empresas também terão uma divisão operando no Japão, com 80% de controle dos japoneses. A Hitachi pagará à GE alguns milhões de dólares no acordo, que deve ser finalizado em 2007.

De acordo com o americano The Wall Street Journal, a manobra ocorre quando fornecedores de energia se preparam para a construção de novas usinas nucleares nos Estados Unidos e no resto do mundo. Krenicki estima que o país precise construir 20 usinas na próxima década para substituir reatores obsoletos. O consultor de energia nuclear Roger Gale disse que as empresas do ramo necessitam de parceiros para dividir os custos e os riscos associados à aprovação regulatória para um novo reator no país, porque demanda engenharia detalhada e testes. Especialistas acreditam que esses gastos iniciais cheguem a 500 milhões de dólares.

A GE e a Hitachi já trabalham juntas há alguns anos. A empresa japonesa licenciou a tecnologia de reatores da GE para construir usinas no Japão. As duas empresas, junto à Toshiba, também possuem uma joint venture na fabricação de tanques de reatores.