Fusão entre TAM e LAN tem até juras de amor

Em comunicado enviado aos funcionários, nesta sexta-feira, TAM afirma que nasceu para se unir à empresa chilena

São Paulo – Ao contrário do clima um tanto azedo que paira sobre a troca de comando do Grupo Pão de Açúcar, a fusão entre a TAM e LAN – que finalmente foi concluída nesta sexta-feira – é puro amor.

Segundo comunicado enviado aos funcionários, ao qual EXAME.com teve acesso, a companhia brasileira teceu elogios à parceira chilena e declarou que as operações não se sobrepõem, mas se complementam.

“Poderíamos dizer que nascemos uma para a outra. Com o tempo, os benefícios dessa nova companhia irão também se manifestar através de novos empregos e oportunidades de carreira”, afirmou a TAM aos seus funcionários, em texto assinado por Maurício Amaro e Maria Cláudia Amaro, filhos do fundador da companhia, o comandante Rolim Amaro.      

A companhia brasileira aproveitou também a oportunidade para esclarecer que as decisões na LATAM, holding que detém participação nas duas companhias aéreas, serão tomadas de comum acordo pelos acionistas controladores. 

“O que garante a sustentabilidade de uma companhia não é o gigantismo, e sim a criação de valor e a sua cultura corporativa. Nós e a LAN somos um excelente exemplo disso.”, afirmou o comunicado.

Divisão

A divisão de responsabilidades entre a família Amaro, da TAM e os irmãos Cueto, da LAN, de acordo com comunicado, será da seguinte forma: Maurício Amaro fica com a presidência do conselho de administração da LATAM, Enrique Cueto, como presidente-executivo da LATAM, Maria Cláudia Amaro, como presidente do conselho da TAM, Ignacio Cueto, presidente da LAN, e Marco Antonio Bologna, continua no cargo de presidente da TAM.

A fusão entre as TAM e LAN foi anunciada em agosto de 2010. A união das duas companhias deu origem a uma das maiores companhias aéreas do mundo. Juntas, elas somam mais de 51.000 funcionários, voam para 150 destinos, em 22 países.