Funcionários do grupo Eletrobras iniciam greve de 2 dias

A "paralisação de advertência", convocada pelo sindicato da categoria, tenta assegurar o pagamento de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) este ano

Rio – Funcionários do Sistema Eletrobras darão início a uma greve de dois dias à 0h desta quinta-feira, 24. A “paralisação de advertência”, convocada pelo sindicato da categoria, tenta assegurar o pagamento de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) este ano, apesar dos prejuízos registrados pelo grupo no ano passado.

No estado do Rio, trabalhadores de quatro empresas do grupo prometem cruzar os braços por 48 horas: Cepel, Eletrobras, Eletronuclear e Furnas.

Mas a previsão de sindicalistas é de que a adesão alcance de 90% a 95% dos cerca de 21 mil funcionários que trabalham nas 16 empresas que formam o grupo em todo o país.

“A gente mantém os turnos (de manutenção) trabalhando para não atrapalhar o fornecimento de energia. As paralisações, como sempre, não afetam o abastecimento”, garantiu Gunter Angelkorte, diretor de Negociações Coletivas do Sindicato dos Engenheiros do Estado do Rio de Janeiro e funcionário da Eletronuclear.

Prejuízo

A Eletrobras informou que teve um prejuízo líquido de R$ 6,287 bilhões em 2013. Em 2012, o resultado também foi negativo, em R$ 6,879 bilhões.

Entretanto, os funcionários argumentam que não podem ser punidos pelas perdas, sob o argumento de que o caixa da estatal estaria sendo prejudicado por decisões do governo e da direção da empresa – como o acordo de indenizações previstas na Medida Provisória (MP) 579, que estabeleceu as regras para a renovação das concessões que vencem entre 2015 e 2017.

O pagamento de participação nos lucros é referente aos resultados verificados no ano anterior. Embora a estatal já tivesse registrado prejuízo em 2012, os funcionários conseguiram que a Eletrobras pagasse o PLR aos empregados no ano passado com base no princípio de cumprimento de metas.


Uma reunião entre a direção da companhia e o Conselho Nacional dos Eletricitários (CNE), marcada para o último dia 14, foi cancelada.

Representantes de funcionários chegaram a se encontrar com um membro da diretoria um pouco depois, mas não houve avanço nas negociações, por isso a paralisação foi mantida.

“A questão central agora é saber qual vai ser a reação da direção à paralisação”, disse Angelkorte.

O Conselho Nacional dos Eletricitários convocou uma manifestação para o dia 30 de abril, em Brasília, em frente à sede da Eletrobras, quando a holding sedia uma Assembleia Geral Ordinária.

Em entrevista ao Broadcast, serviço de notícia em tempo real da Agência Estado, no início de abril, a Associação dos Empregados da Eletrobras (Aeel) explicou que o pagamento de participação nos resultados prevê, tradicionalmente, o valor equivalente a duas folhas salariais do grupo para ser dividido entre todos os trabalhadores do Sistema Eletrobras em forma de PLR.

O pagamento da participação nos lucros é a única reivindicação dos trabalhadores da estatal este ano, cuja campanha salarial tem como data-base o mês de maio.

No ano passado, o sindicato da categoria fez um acordo de dois anos. Para 2013, ficou acertado o reajuste salarial de acordo com a inflação do período, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).