Funcionários da Natura ameaçam entrar em greve

Diretores da empresa negociam com sindicato para evitar parada na produção

Cerca de 3 000 trabalhadores da fábrica de Cajamar (SP) da Natura estão em estado de greve desde segunda-feira à noite. A produção não foi interrompida, mas essa situação é um ultimato: significa que a empresa tem 48 horas para entrar em acordo com os funcionários. Caso contrário, a fábrica deve parar. Dentre as reclamações dos empregados está o descontentamento com o novo programa “gerenciamento de produtividade total”, que segundo um boletim divulgado pelo sindicato trabalhista, impõe “pesadas metas de produção”. Também constam na pauta de reivindicações o pedido de aumento de salários, o cancelamento de advertências a funcionários por problemas de desempenho e a readmissão de empregados. Na tarde de hoje, três diretores da Natura negociaram com representantes do Sindicato dos Químicos Unificados, com sede em Osasco (SP). Uma nova reunião ficou marcada para segunda-feira.

A Natura informa que “está aberta ao diálogo” com o sindicato “para conversar sobre os pontos específicos indicados pelos trabalhadores”. A empresa também afirma não saber o que “está sendo denominado estado de greve pelo sindicato”.