Frigorífico contrata Augusto Cruz, ex-Pão de Açúcar

Executivo será responsável pela abertura de capital do Mercosul, quinto maior do país

O executivo Augusto Cruz, ex-presidente do Grupo Pão de Açúcar, acaba de ser contratado pelo frigorífico Mercosul, quinto maior do país. Ele é o novo vice-presidente administrativo e financeiro da empresa, e começou a trabalhar nesta segunda-feira. O nome de Augusto Cruz é uma aposta dos sócios, o empresário Mauro Pilz e o fundo de private equity americano AIG Capital Partners, que em 2006 comprou uma participação de 35% da empresa. Para atraí-lo, os sócios atrelaram sua remuneração ao desempenho das ações do Mercosul quando a empresa abrir seu capital.
 
Augusto Cruz trabalhou por onze anos no Grupo Pão de Açúcar, onde foi diretor financeiro e presidente. Após sua saída, foi contratado pelo frigorífico Friboi (maior do país) como diretor financeiro, mas durou apenas oito meses no cargo.
 
O objetivo dos acionistas do Mercosul é levantar recursos na bolsa de valores ainda no terceiro trimestre, e a contratação de Cruz foi vista como uma maneira de atrair a confiança dos investidores. Embora tenha passado por uma transformação na última década, o mercado brasileiro de carne ainda é visto com reservas — principalmente quanto à suposta informalidade de suas operações. “Um executivo com o passado dele pode ajudar a dirimir possíveis dúvidas quanto ao profissionalismo do frigorífico”, diz um executivo do setor.
 
Segundo avaliações de bancos de investimento, o valor de mercado do Mercosul se situará numa faixa entre 700 e 900 milhões de dólares. Se essa estimativa se confirmar, a entrada do AIG no mercado de carne bovina se provará um negócio excepcional. O fundo americano pagou apenas 21,5 milhões de dólares por sua fatia na empresa, e o potencial de retorno ultrapassa dez vezes o valor investido. O Mercosul deve faturar cerca de 700 milhões de dólares em 2007.