França processa Amazon por práticas comerciais “injustas”

Ação legal contra a empresa americana veio após uma investigação do regulador francês da concorrência no setor corporativo

Paris – O ministro de Economia da França, Bruno Le Maire, abriu um processo contra a gigante varejista online Amazon por adotar práticas comerciais “injustas” no relacionamento com fornecedores no país.

A ação legal contra a empresa americana veio após uma investigação do regulador francês da concorrência no setor corporativo.

A entidade, conhecida como DGCCRF, disse em comunicado hoje que pretende multar a Amazon em 10 milhões de euros (US$ 11,8 milhões).

Segundo a DGCCRF, a Amazon impôs uma série de cláusulas abusivas a parceiros comerciais na França, incluindo a possibilidade de mudar ou encerrar contratos unilateralmente.

A DGCCRF alega que o governo francês quer “regular melhor a atividade de grandes plataformas digitais e garantir transparência, equilíbrio e lealdade nas relações com empresas”.

Consultada sobre o processo francês, a Amazon respondeu que não comenta sobre trâmites judiciais.

Por volta das 10h10 (de Brasília), os papéis da Amazon operavam em alta de 0,75% nos negócios do pré-mercado em Nova York.