Fleury e Odontoprev miram sinergias com aquisição da Papaiz

Embora o foco inicial das empresas seja concentrar-se no negócio adquirido, elas pode avaliar parcerias futuras para novas compras

São Paulo – A empresa de diagnósticos Fleury e a de assistência odontológica Odontoprev anunciaram nesta sexta-feira uma parceria para a compra da paulistana Papaiz Diagnósticos por Imagem, mirando sinergias nas áreas de especializações dos grupos de saúde.

Apesar do valor da aquisição, de 18,4 milhões de reais, e dos números da empresa adquirida serem pequenos perto dos dois grupos, a operação é relevante por buscar elevar os procedimentos de melhoria de qualidade de serviços e agregar valor ao negócio, disseram os presidentes de Fleury e Odontoprev à Reuters.

“Essa é uma oportunidade única de criar sinergias… para contribuir no valor que esse segmento vai ter”, afirmou o presidente da Odontoprev, Randal Luiz Zanetti. “A parceria pode fazer uma mudança de patamar de qualidade de serviços prestados.” A Papaiz é especializada em radiologia odontológica, com serviços como tomografia, radiografias e documentação ortodôntica, e tem oito unidades na região metropolitana de São Paulo.

Isso se encaixa bem com os negócios tanto da Fleury quanto da Odontoprev, a primeira especializada em medicina diagnóstica e a segunda operadora de diversas empresas e marcas de produtos de assistência odontológica.


“O Fleury entra com conhecimento em atendimento ao cliente e na gestão do negócio… A Odontoprev, que com sua área de atuação conhece como poucos esse mercado, dá poder de escala que são muito bons pra gente”, disse o presidente da Fleury, Omar Hauache.

Embora o foco inicial das empresas seja concentrar-se no negócio adquirido, elas pode avaliar parcerias futuras para novas compras.

“Há possibilidade de fazer aquisições assim no futuro, (mas) agora foco é crescimento orgânico”, afirmou Hauache, acrescentando que em um primeiro momento manterá a atenção na capital paulista, mas deve analisar uma expansão da Papaiz para fora da cidade também.

A Fleury Centro de Procedimentos Médicos Avançados (CPMA) ficará com 51 por cento da Papaiz e a Clidec, controlada pela Odontoprev, terá o restante.

De acordo com a equipe de analistas da corretora Concórdia, a notícia é positiva para a Odontoprev, “já que a operação esta sendo realizada por múltiplo inferior ao pago atualmente para empresas do setor de saúde listadas”.

Mas a corretora considera a representatividade da aquisição como “marginal”, tanto em relação ao valor de desembolso, frente ao porte dos compradores, como pela baixa representatividade dos números da Papaiz.

A Papaiz, entre 2006 e 2011, teve crescimento médio anual na receita bruta de 20 por cento, segundo a Fleury.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, em inglês) da Papaiz nos 12 meses encerrados em junho somou 3,7 milhões de reais, com 27,6 por cento de margem.

A aquisição será submetida ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). (Reportagem adicional de Alberto Alerigi Jr., em São Paulo)