Fim da novela: acionistas da Netshoes aprovam compra pelo Magazine Luiza

Proposta do Magazine Luiza foi aprovada em assembleia nesta sexta-feira, mesmo sendo menor que a oferta da Centauro

Os acionistas da varejista de artigos esportivos Netshoes, reunidos em assembleia nesta sexta-feira, 14, aprovaram por maioria a venda da empresa para a varejista Magazine Luiza.

A assembleia começou às 11h e terminou ainda antes do meio-dia, e a proposta do Magazine Luiza foi aprovada com mais de 90% dos votos depositados. A oferta aprovada foi feita ontem, com uma oferta de 3,70 dólares por ação, fixando o preço da Netshoes em 115 milhões de dólares.

Segundo fontes informaram a EXAME, o Magazine Luiza assume as operações da Netshoes a partir do próximo dia 19 de junho. Como a compra já havia sido aprovada pelo Cade em maio, não há mais nenhuma pendência para a concretização do negócio.

A concorrente Centauro também estava na briga pela compra da empresa e chegou, inclusive, a fazer uma oferta maior na noite de ontem. Em mais um contra-ataque, a rival ofereceu 4,10 dólares por ação, num total de 127 milhões de dólares, mas não foi o suficiente para convencer os acionistas da Netshoes. 

Preferência do Magalu

A oferta do Magazine Luiza, embora menor, tinha o apoio do conselho de administração da Netshoes, que divulgou nesta semana um comunicado incentivando os acionistas a votarem pela aquisição. O comunicado também apontou que a última oferta da Centauro, ainda que de maior valor, não poderia ser analisada a tempo.

Para garantir a prioridade ao Magalu, o conselho da varejista também havia se comprometido a pagar uma multa de 6 milhões de dólares caso a proposta fosse recusada na assembleia de hoje.

Foi a segunda vez que conselho da Netshoes recomendou aos acionistas que aceitassem a proposta do Magazine Luiza. A primeira ocorreu em 26 de maio, quando a oferta ainda era de 87 milhões de dólares.

As duas recomendações mostram que os conselheiros, declaradamente, pareciam preferir que a Netshoes fosse comprada pelo Magazine Luiza e não pela Centauro, independentemente do preço.

Para além de quem fez a maior oferta, a disputa envolvia questões sobre a sobrevida da Netshoes, que está sabidamente em dificuldades financeiras. A aquisição do Magazine Luiza deve incluir aportes no caixa da Netshoes, mas valores só serão anunciados após o Magalu assumir o controle da operação, a partir da semana que vem.

Como parte da última oferta, a Centauro incluía um empréstimo de 120 milhões de reais à Netshoes como reforço do caixa para capital de giro. O adiantamento tentava dirimir uma dúvida em relação à Centauro. As duas sãp concorrentes diretas, uma eventual demora na análise da compra pelo Cade, o conselho de defesa da concorrência, poderia deixar a companhia sem caixa para manter suas operações.

Novela

A disputa pela compra da Netshoes começou em 29 de abril, quando o Magazine Luiza iniciou a contenda com uma oferta de 2 dólares por ação para a Netshoes (cerca de 62 milhões de dólares). Desde então, a Centauro fez novas propostas, aumentando o valor da oferta do Magazine Luiza em 28 milhões de dólares.

A guerra de ofertas tem feito muito bem aos acionistas da Netshoes, que já viram suas ações subirem mais de 50% em 45 dias.

Na quinta-feira, as ações fecharam o pregão a 3,80 dólares e chegaram a ser negociadas a mais de 4 dólares, com a expectativa dos investidores de que Magazine Luiza e Centauro continuassem aumentando a proposta. Mas na manhã desta sexta-feira, às 11h30, as ações caíam mais de 2,6%, negociadas a 3,70 dólares, perto do valor pago pelo Magazine Luiza.

A Netshoes abriu capital na bolsa de Nova York em 2017, mas, desde então, vem tendo resultados ruins e prejuízos trimestre após trimestre. No primeiro trimestre de 2019, último com resultados divulgados, a varejista apresentou prejuízo de 66,9 milhões de reais, 9,2% maior que no mesmo período do ano passado.

Ao Magalu, o interesse na aquisição se dá pela possibilidade de expandir o nicho de e-commerce, no qual a Netshoes é referência. A partir de agora, a varejista, hoje focada em eletrodomésticos e eletrônicos, poderá fortalecer sua posição no mercado online de vestuário, um setor estratégico no Brasil. Poderá também tentar concretizar um plano que já tinha anunciado, que é aumentar a frequência de compras de seus clientes, com a entrada em seu catálogo de produtos mais baratos que uma geladeira ou celular. 

O primeiro desafio foi superado com sucesso mas, agora, a segunda temporada dessa novela vai mostrar se todo o esforço do Magazine Luiza valeu à pena e se é de fato possível recuperar uma Netshoes em apuros.