Falco antecipa sua saída da Oi para junho, diz jornal

A saída de Luiz Eduardo Falco da liderança da empresa abre caminho para mudanças na estratégia contra a concorrência e atende aos interesses da presidente Dilma Rousseff

São Paulo – O presidente da Oi, Luiz Eduardo Falco, quis antecipar sua saída da operadora para o dia 30 junho segundo reportagem publicada nesta quinta-feira (14) pelo jornal Folha de S.Paulo. A saída dele estava prevista inicialmente para o final deste ano.

Em março, a edição 987 da revista EXAME informava que Falco enfrentava a insatisfação dos controladores da empresa com o nível de endividamento da companhia, que estava na casa dos 22 bilhões.

Segundo a Folha, a mudança foi confirmada pelo presidente do Conselho de Administração da Oi, Otávio Azevedo.  A mudança teria influência do governo que desejaria mais investimentos da Oi para viabilizar o Plano Nacional de Banda Larga. Representantes do governo negaram qualquer intervenção nas decisões da companhia.

A Oi é a segunda maior empresa de telecomunicações no país, atrás somente da Telefônica-Vivo. Entre os possíveis sucessores de Falco está o irlandês James Meaney, atual diretor de engenharia e operações, o ex-presidente da Brasil Telecom Ricardo Knoepfelmacher e o presidente da Vivo, Roberto Lima, um dos favoritos dos acionistas da empresa.