Facebook avalia WhatsApp como droga milagrosa em aquisição

A rede social está comprando o aplicativo móvel por cerca de 19 vezes suas vendas estimadas, valor alcançado até então apenas por fabricantes de medicamentos

Nova York – A aquisição da WhatsApp Inc. pela Facebook Inc. por US$ 19 bilhões está avaliando o serviço de mensagens de texto a um múltiplo que os investidores atualmente atribuem apenas a empresas que estão desenvolvendo drogas salvadoras.

Com a meta de atingir 1 bilhão de usuários no WhatsApp, a Facebook Inc. está comprando o aplicativo móvel por cerca de 19 vezes suas vendas estimadas, segundo dados compilados pela Bloomberg.

As únicas empresas americanas que alcançam valores tão elevados são as fabricantes de medicamentos que estão desenvolvendo tratamentos para o câncer, para a doença de Crohn e para outras enfermidades, mostram os dados.

Embora o preço possa parecer exagerado à primeira vista, a Facebook está apostando que o aplicativo se tornará um investimento lucrativo a longo prazo. O serviço móvel de mensagem pode ajudar a Facebook a gerar um maior crescimento entre os usuários jovens, que estão deixando a rede social, segundo a FBN Securities Inc.

O montante em dólar que está sendo pago por usuário do WhatsApp é cerca de um terço do valor que os acionistas da Facebook dão à própria base de usuários da empresa de rede social, mostram dados compilados pela Bloomberg.

“É uma quantia impressionante”, disse Roger Entner, analista da Recon Analytics LLC, com sede em Dedham, Massachusetts, em entrevista por telefone. “Existem 19 bilhões de motivos pelos quais o mercado móvel é importante e pelos quais esse é o futuro do Facebook”.

O WhatsApp, que atualmente tem mais de 450 milhões de usuários mensais, está “a caminho de atingir 1 bilhão de pessoas em todo o mundo nos próximos anos”, disse Mark Zuckerberg, CEO e um dos fundadores da Facebook Inc., em uma teleconferência com analistas, ontem, depois que a empresa anunciou a aquisição.


Avaliação alta

Os assinantes usam o aplicativo de mensagem gratuitamente no primeiro ano e pagam 99 centavos de dólar ao ano depois desse período. Um bilhão de usuários pagantes se traduziria em cerca de US$ 1 bilhão em vendas anuais, trazendo para 19 o múltiplo de receita projetada que a Facebook Inc. está pagando, mostram dados compilados pela Bloomberg.

Apenas 35 empresas de capital aberto com sede nos EUA têm uma razão preço/venda igual ou maior que 19, segundo dados compilados pela Bloomberg baseados nas estimativas dos analistas para os próximos três anos.

Todas estão nas indústrias de biotecnologia e farmacêutica, incluindo empresas como a Puma Biotechnology Inc., que tem um tratamento experimental para o câncer de mama, mostram os dados.

O WhatsApp se transformou no próximo Facebook ao somar mais de 1 milhão novos usuários diariamente, disse Tom Taulli, que analisa aquisições para a MasterCFO.com. O serviço de mensagens oferece uma nova fonte de receita e crescimento para a empresa de rede social de 10 anos de antiguidade, disse ele.

A Facebook Inc. disse em outubro que os adolescentes mais jovens já não estão usando o site tanto quanto antes. A empresa fez uma oferta de US$ 3 bilhões para adquirir a Snapchat Inc., disse uma fonte com conhecimento do assunto, em novembro, em um aparente esforço para recapturar os consumidores mais jovens.

A startup recusou a oferta por seu aplicativo, que permite aos usuários enviar fotos com anotações que depois desaparecem.

Embora a Facebook Inc. possa ver a aquisição como um importante passo estratégico no ramo de mensagens móveis, a empresa está pagando muito caro, disse Entner, da Recon Analytics.


“É ridículo”, disse ele. “Isso lembra a bolha das ponto.com novamente. Estamos caminhando para uma bolha, se já não estamos lá, com o que eles estão pagando”.

‘Senso estratégico’

O crescimento do WhatsApp pode ser moderado nos EUA porque as operadoras de telefonia começam a oferecer serviços de mensagens grátis, disse Entner.

O valor de mercado da Facebook Inc., que ontem era de US$ 173 bilhões, é equivalente a 144 vezes seus 1,2 bilhão de usuários mensalmente ativos. A empresa com sede em Menlo Park, Califórnia, está pagando cerca de 42 vezes a base de usuários do WhatsApp, ou US$ 42 por usuário, mostram dados compilados pela Bloomberg.

Como comparação, a Rakuten Inc., com sede em Tóquio, adquiriu o serviço de mensagem e chamadas pela internet Viber por US$ 900 milhões no começo deste mês, pagando cerca de US$ 3 por usuário do Viber, mostram os dados.

A aquisição do WhatsApp “parece cara”, disse Shebly Seyrafi, um analista em Nova York da FBN Securities, em entrevista por telefone. “Mas eu acho que esse negócio faz muito sentido do ponto de vista estratégico. Eles podem, afinal, chegar a 1 bilhão de usuários. Então, a avaliação não está necessariamente fora de sintonia para uma empresa que está crescendo muito rapidamente”.