Fábrica da Friboi nos Estados Unidos sofre vazamento de amônia

Trinta e quatro funcionários foram atendidos nos hospitais locais; situação já foi normalizada

A unidade de processamento de suínos da Friboi na cidade americana de Worthington (Minnesota) sofreu um vazamento de amônia na terça-feira (15/1). A empresa, contudo, só divulgou a ocorrência ao mercado nesta quinta-feira (17/1). Em comunicado, a companhia informou que o problema ocorreu no segundo turno das operações e foi causado por falhas em uma das válvulas de resfriamento. As áreas afetadas – que abrangeram uma parte das instalações de abate e refrigeração – foram evacuadas e os funcionários, encaminhados para exames hospitalares.

Ainda segundo o comunicado, todos os envolvidos passam bem e foram liberados. “O vazamento já foi contido e todas as medidas necessárias de prevenção foram tomadas. Não existe qualquer risco para os funcionários, operações e produtos. Apesar do incidente, a planta segue normalmente em operação”, diz a nota.

De acordo com o jornal americano Worthington Daily Globe, o serviço local de ambulâncias foi acionado por volta das 22 horas de terça-feira, após três funcionários comunicarem que não se sentiam bem. No total, 25 pessoas foram encaminhadas para o Worthington Regional Hospital, e nove para o Sanford Luverne Community Hospital.

A fábrica de Worthington conta com cerca de 2.300 funcionários e pertencia à Swift, comprada pela JBS Friboi em maio do ano passado por 1,4 bilhão de dólares. Com o negócio, a brasileira tornou-se a maior processadora de carnes do mundo.

A amônia é um dos principais fluídos usados para refrigeração. Sua desvantagem é ser tóxica e inflamável sob certas condições. Por isso, seu uso é restrito a grandes instalações industriais, que contam com os equipamentos e os procedimentos de segurança adequados.