Fábrica brasileira de fibra óptica começa a funcionar em Sorocaba

Será anunciada amanhã (16/05) a criação da Draktel, empresa brasileira que fabricará fibra óptica. Resultado de uma associação entre a companhia paulista Mastercom e a holandesa Draka, a nova fábrica teve investimentos de 40 milhões — financiados pelo BNDES e pelo banco europeu EIB — e terá sede em Sorocaba, interior de São Paulo.

O investimento é inicial e deve sustentar uma capacidade de produção de 600 mil quilômetros de fibra óptica por ano. O objetivo é abastecer os produtores de cabos ópticos nacionais (o que reduziria a importação do produto para o setor de telecomunicações) e exportar para países da América do Sul.

A Draktel não é o primeiro empreendimento da dupla Draka e Mastercom. A fábrica Draka Compet — da qual a empresa holandesa detém 72% das ações e a brasileira 22% –, inaugurada em Campinas (SP) no final do ano passado, produz cabos coaxias para redes de telefonia celular. Foram investidos 12 milhões de reais na unidade.

Ainda dentro do mesmo grupo existe a Telcom, com 22% das ações pertencentes à Draka e 78% da Mastercom. A empresa produz cabos ópticos e metálicos para o mercado de operadoras de telefonia fixa.

Os holandeses esperam alcançar negócios da ordem de 300 milhões de reais nos primeiros cinco anos de atuação no Brasil, dos quais 30% desse total devem ser gerados com as exportações para o Chile, Venezuela, Argentina, Bolívia, Peru e Colômbia.