Estácio espera alta na captação de alunos e semestre melhor

Às 15h10, as ações da Estácio exibiam queda de 6,4%, a 27,65 reais, enquanto o Ibovespa tinha queda de 0,91%

São Paulo – A companhia de educação superior privada Estácio Participações estimou nesta sexta-feira que deve ter um crescimento na captação de alunos presenciais em 2014 entre 4 e 8% e informou que espera um segundo semestre com preços de mensalidade mais altos sobre um ano antes.

Porém, as ações da companhia lideravam as perdas do Ibovespa nesta sexta-feira, diante de decepção de investidores com aumento da taxa de evasão de alunos da empresa no segundo trimestre e comentários de executivos sobre interferência da Copa do Mundo na captação de alunos para o segundo semestre.

Segundo analistas do Itaú BBA, a previsão de 4 a 8% em 2014 ficou abaixo da expectativa da corretora, de expansão de 10% este ano.

Em teleconferência com analistas, o presidente-executivo da companhia, Rogério Melzi, afirmou que o crescimento da captação de alunos no segundo semestre não vai acompanhar o mesmo ritmo de expansão das inscrições de interessados nos cursos da empresa, diferente de trimestres anteriores.

“No segmento presencial, temos algumas restrições de capacidade em alguns pontos específicos, por questões de infraestrutura e de vagas autorizadas pelo Ministério da Educação”, afirmou Melzi, acrescentando que o crescimento da captação em ensino a distância será de 15 a 20%.

“Todo o processo (de captação para o segundo semestre) se encontra atrasado em função da Copa do Mundo, de modo que estamos sujeitos a uma maior volatilidade nas nossas previsões”, disse o executivo, ressaltando que as projeções não incluem aquisições recentes que incluíram a Uniseb.

“Não sabemos quanto desse atraso nós vamos conseguir tirar. Pode ser que tire mais, pode ser que tire menos (…) A boa notícia é que essa base de alunos é nossa, se não der tempo de convertê-lo no segundo semestre, é fatal que a gente consiga converter boa parte desse aluno no primeiro semestre do ano que vem”, disse o executivo.

A Estácio divulgou na véspera que encerrou o segundo trimestre com alta de 84% no lucro líquido sobre o mesmo período de 2013, para 86 milhões de reais. A taxa de evasão de alunos passou no período de 7,3 para 8,3%.

Às 15h10, as ações da Estácio exibiam queda de 6,4%, a 27,65 reais, enquanto o Ibovespa tinha queda de 0,91%.

Segundo Melzi, a Estácio está concentrando esforços agora para melhorar a taxa de evasão de alunos e pode permitir um aumento da penetração de alunos bancados pelo programa federal Fies em sua base, atualmente em 40%.

As medidas devem contribuir para a redução da evasão nos próximos trimestres, disse o executivo.

Melzi disse ainda que a Estácio promoveu uma reformulação em sua equipe de cobrança, depois que a provisão para devedores duvidosos subiu 17% no primeiro semestre sobre o mesmo período do ano passado.

“Não fico nem um pouco feliz com a nossa performance de inadimplência (…) Houve troca geral nas pessoas que atuavam com isso, o resultado veio bem, mas tem áreas que precisam melhorar”, afirmou o executivo a analistas.