Ernst & Young e Terco unem operações no Brasil

Negócio tira espaço do grupo americano Grant Thronton no país, que era representado pela Terco

São Paulo – A multinacional britânica Ernst & Young, de auditoria e consultoria em negócios, e a brasileira Terco, quinta maior empresa nacional de auditoria, unirão suas operações no Brasil. As companhias fecharam o negócio ontem (2/8) e começam a integrar suas atividades a partir do próximo dia 1º de outubro.

Segundo um comunicado enviado a funcionários dos dois grupos hoje pela manhã, a fusão criará a consultoria líder no país no mercado de IPOs (oferta inicial pública de ações), com 3.500 funcionários e presença em 11 cidades brasileiras.

“Somaremos competências para atingirmos de forma mais rápida as nossas agressivas metas de crescimento”, diz o comunicado. As empresas não revelaram o valor da transação.

Efeito colateral

Desde 2004, a Terco, fundada há 28 anos em São Paulo, representa no Brasil o grupo americano Grant Thornton, um dos seis maiores em auditoria do mundo. Em comunicado, o presidente da Grant Thornton International, Ed Nusbaum, lamentou a decisão de venda da operação brasileira para a Ernst & Young.

Segundo o executivo, a companhia já iniciou negociações com outras companhias locais para restabelecer a atuação no Brasil. “Continuaremos a fazer mudanças em nossa estratégia global, de forma a reforçar nossa posição de mercado em países em desenvolvimento”, afirmou o executivo.