O primeiro mês de Fabio Vianna na Gradiente – e o que vem agora

Há um mês à frente da presidência da companhia, executivo fala pela primeira vez sobre desafios e expectativas para o futuro

São Paulo – Há exatamente 1 mês, Fabio Vianna assumiu a presidência da CBTD, companhia que detém o direito da marca da Gradiente, e, pela primeira vez, falou sobre os desafios e expectativas para o futuro da companhia

Apesar de ainda não dar detalhes da operação, o executivo foi categórico ao afirmar que a produção na Gradiente ainda não começou e que há grande expectativa para que isso ocorra.

“Estamos fazendo os ajustes finais, fechando com fornecedores e arquitetando algumas decisões estratégicas como plano de marketing e contratação de profissionais, por exemplo”, disse o executivo.

Segundo ele, a Gradiente será uma nova companhia. “Estamos começando do zero e cheios de ideias novas”, afirmou Vianna.

Confira, a seguir, trechos da entrevista exclusiva que o executivo concedeu a EXAME.com:

EXAME.com – Como surgiu a oportunidade de ir para a Gradiente?
Fabio Vianna –
A minha vinda para a Gradiente foi decisão do conselho da companhia. Recebi o convite e acredito que tenho muito a contribuir para o retorno da marca ao mercado. Estou muito motivado.

EXAME.com – Quais os desafios pela frente e as expectativas?
Vianna –
Temos muitos desafios. Estamos começando do zero. Somos uma startup cheia de ideias novas para serem colocadas em prática.

EXAME.com – Como ex-executivo da Paramount, o que você pode trazer de novo para a companhia?
Vianna –
Quero trazer para a Gradiente minha experiência em conteúdo. A ideia é lançar produtos mais completos e que já venham com conteúdos. Assim podemos nos diferenciar.


EXAME.com – Todos os produtos que serão lançados já foram definidos? Quando eles chegam ao mercado?
Vianna –
Os produtos já foram definidos, mas ainda não posso abrir quais são. Não temos ainda nenhuma data, mas posso afirmar que todas as linhas estão passando por um refinamento e o mês de setembro será decisivo para a empresa.

EXAME.com – A produção na Gradiente já começou?
Vianna –
Não. Estamos fazendo os ajustes finais, fechando com fornecedores e arquitetando algumas decisões estratégicas como plano de marketing e contratação de profissionais. A partir desta quinta, um novo diretor de operações assume o posto para dar andamento no processo.


EXAME.com – Tem data para começar?
Vianna –
Não temos uma definição. Este mês será muito importante. Costumo brincar que o arquiteto já terminou seu trabalho e agora o engenheiro vai começar a levantar a obra.

EXAME.com – Por que você acredita que o retorno da Gradiente será um sucesso?
Vianna –
Trata-se de uma marca que ainda está viva. Muita gente não sabe que, durante três anos, a Gradiente parou de existir no mercado. Ela está na memória dos brasileiros e apostamos nessa afeição para que seu retorno seja um sucesso.