Lucro da Mota Engil sobe 22% com operações estrangeiras

O lucro líquido subiu para 5,5 milhões de euros (7,05 milhões de dólares)

Lisboa – A maior construtora de Portugal, a Mota Engil, informou nesta segunda-feira um aumento de 22 % no lucro líquido do primeiro trimestre, em linha com as estimativas do mercado, graças ao crescimento da receita na África e na América Latina, que compensou o impacto da recessão em Portugal.

O lucro líquido subiu para 5,5 milhões de euros (7,05 milhões dólares). As receitas aumentaram quase 3 %, para 471,2 milhões de euros, frente a uma previsão média de analistas de 478 milhões de euros. As operações no exterior representaram 64 % do total das receitas, informou a Mota em um comunicado.

As vendas na Europa abalada pela recessão, principalmente em Portugal, caíram 10 %, para 220 milhões de euros, enquanto na África elas subiram 5 %, para 174 milhões de euros. Na América Latina –notadamente Peru, México e Brasil– a receita saltou 56 %, para 86 milhões de euros.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) subiu 8,5 %, para 62,2 milhões de euros, ligeiramente acima da previsão de 60 milhões de euros.