Engenheiro chinês é acusado de espionagem industrial na Apple

A acusação de roubo de segredos comerciais contra Chen tem pena máxima de 10 anos de prisão e multa de 250.000 dólares

Um engenheiro chinês foi acusado de roubar segredos de um projeto de desenvolvimento de um veículo autônomo da Apple, revelou nesta quinta-feira um documento judicial.

Jizhong Chen foi preso em janeiro, um dia antes da data prevista para viajar à China, onde trabalharia em uma empresa de automóveis autônomos, segundo a denúncia penal apresentada nesta semana em um tribunal dos Estados Unidos.

A acusação de roubo de segredos comerciais contra Chen tem pena máxima de 10 anos de prisão e multa de 250.000 dólares.

Chen, engenheiro elétrico, foi contratado pela Apple em junho do ano passado para integrar uma equipe de design de hardware que trabalhava em um projeto de um carro autônomo, disse a agente especial do FBI Adelaida Hernández.

Segundo a denúncia, Chen recebeu “capacitação secreta” sobre como evitar o vazamento de informações, inclusive a membros de sua família, e foi um dos aproximadamente 1.200 funcionários com acesso ao prédio onde se centrou o projeto.

Em dezembro, a Apple notificou Chen sobre a necessidade de melhorar seu rendimento. No mês seguinte, um colega notou que Chen estava tirando fotos do projeto e alertou seus superiores, segundo a denúncia.

Uma investigação interna determinou que Chen tinha tirado fotos do projeto secreto e feito um backup de seu computador de trabalho na Apple em uma máquina pessoal, com mais de 2.000 arquivos, incluindo esquemas, manuais e diagramas, de acordo com o processo.

Chen disse à Apple que baixou os arquivos de seu computador de trabalho em um computador pessoal como uma “apólice de seguro” para um trabalho futuro, caso seu plano de melhoria de desempenho na Apple termine com uma dispensa.

Mas, segundo Hernández, algumas fotos remontam a junho. Como resultado de uma investigação interna, que foi compartilhada pela Apple com o FBI, Chen foi suspenso de seu trabalho.