Enel vai investir US$ 900 milhões para melhorar serviços da Eletropaulo

A boa notícia para o consumidor é que a quantidade e o tempo das interrupções no serviço deve diminuir. Mas o valor da tarifa pode aumentar.

São Paulo – A Enel pretende fazer investimentos de 900 milhões de dólares para melhorar os serviços da Eletropaulo, em São Paulo. O dinheiro será investido entre 2019 e 2021, principalmente em manutenção e modernização, segundo executivos da empresa.

A boa notícia para o consumidor é que a quantidade e o tempo das interrupções no serviço devem diminuir. A companhia afirma que, no primeiro trimestre deste ano, reduziu a duração das interrupções de serviço em 18,2% no Rio de Janeiro, estado onde já atua. Já a frequência das interrupções caiu 31,2%.

Porém, isso deve ser acompanhado de algum aumento na tarifa de energia, ainda que a parcela da tarifa representada pelo serviço de distribuição seja de apenas 20%, segundo a empresa.

“A Eletropaulo nos últimos anos não realizou os investimentos necessários para manter o nível de qualidade de e eficiência necessárias”, disse o country manager da empresa no Brasil, Carlos Zorzoli, durante coletiva de imprensa.

Dentre as melhorias a serem implementadas está digitalização da rede, começando pelos pontos mais críticos. Com isso, segundo os executivos da empresa, o tempo de interrupção do serviço em caso de queda de energia será reduzido.

Já o enterramento de fios, demanda antiga do sistema de distribuição de energia na cidade de São Paulo, não está nos planos por enquanto. “É um processo extremamente caro. A sociedade está disposta a pagar?”, questiona o executivo.

Dividido em três anos, o investimento ficará numa média de 300 milhões de dólares por ano, um aumento significativo em relação à média de 224 milhões de dólares investidores pela Eletropaulo entre 2015 e 2017.

A empresa enxerga oportunidades em São Paulo que vão além da distribuidora, como a oferta de serviços de seguro e assistência para o consumidor, ou ainda a distribuição de energia para carros elétricos.

“A mobilidade elétrica será parte das grandes cidades como São Paulo e a Enel tem tecnologia que permite o desenvolvimento de uma mobilidade mais sustentável”, afirmou Zorzoli.

Com a aquisição da Eletropaulo, a Enel passa a ser a maior empresa de energia do país em faturamento – atingindo uma marca de 48 bilhões de reais, em números de 2017.

Os executivos garantem que o alto investimento para a aquisição da empresa paulista não tira a italiana do jogo das aquisições. Com uma alavancagem de 2,5, a empresa continua atenta a novas oportunidades de investimento no Brasil. Porém, os executivos não quiseram comentar sobre o apetite da companhia em relação às distribuidoras da Eletrobras, cujo processo de privatização continua em discussão.