Empresas precisam ser mais produtivas, diz Abílio Diniz

O empresário defendeu que as empresas privadas precisam investir em ganhos de produtividade para que o Brasil consiga acelerar seu crescimento

São Paulo – O empresário Abilio Diniz, presidente do Conselho de Administração da BRF, defendeu que as empresas privadas precisam investir em ganhos de produtividade para que o Brasil consiga acelerar seu crescimento.

Diniz argumentou que hoje não há mais espaço para que o Brasil cresça sem ganhos de produtividade.

“A mão de obra não é mais tão barata nem tão abundante”, comentou durante sua participação no Brazil Investment Forum, evento promovido pelo Bradesco BBI em São Paulo.

“A necessidade de aumento de produtividade passa pelo governo, mas se nossas empresas forem mais produtivas, mais eficientes, mais competitivas e lucrativas, faremos um país mais produtivo e abriremos mais espaço no crescimento”, declarou. “É fundamental ter empresas enxutas, ágeis e inteligentes”.

Durante palestra, Diniz considerou positivo o momento econômico atual do Brasil, dizendo que a economia brasileira tem “fundamentos sólidos” e, ao citar a inflação acelerada de outras épocas, disse que hoje não há grandes preocupações.

O empresário destacou porém o que chamou de “discriminação tributária”.

Ele afirmou que as empresas brasileiras têm dificuldades para se tornarem companhias globais em razão da diferença de carga tributária no Brasil e no resto do mundo.

“Não podemos pagar 34% de imposto de renda aqui enquanto em outros países, como no Oriente Médio, se paga 10%”, comparou, lembrando que a BRF inaugura em junho sua fábrica nos Emirados Árabes.