Empresas destacam a importância da premiação do Guia de Boa Cidadania

Premiados afirmam que sustentabilidade é estratégia de longo prazo

As empresas contempladas neste ano com o prêmio do Guia EXAME de Boa Cidadania Corporativa destacaram sua importância. Nesta edição, 20 companhias revezaram-se no palco para receber 26 troféus. Destas, dez foram destacadas como modelo de boas práticas sociais.

Para as companhias, o prêmio é importante não apenas por demonstrar o reconhecimento da sociedade pelos projetos de sustentabilidade social implementados, mas também por comprovar que as empresas caminham na direção correta.

“A sustentabilidade faz parte da nossa estratégia; é o jeito de ser da instituição”, afirma Carlos Nomoto, superintendente de Desenvolvimento Sustentável do Banco Real. Neste ano, a instituição foi contemplada com três troféus. Nomoto representou o banco na entrega do troféu na categoria Valores e Transparência, com o projeto Plataforma de Gestão de Sustentabilidade. Além dele, também subiram ao palco do Teatro Abril, onde ocorreu a cerimônia, José Giovani Anversa, superintendente de Microcrédito do Real, para receber o prêmio na categoria Relacionamento com Consumidores e Clientes, com o projeto Microcrédito; e Fábio Barbosa, presidente do banco, para receber o troféu como Empresa Modelo.

Ganhos sociais e econômicos

Já para o presidente da Ambev, Luiz Fernando Edmond, o prêmio mostra que a companhia vem conseguindo equilibrar a geração de valores para os acionistas com as melhores práticas sociais. “Nosso modelo de sustentabilidade melhora os indicadores sociais e econômicos ao mesmo tempo”, afirma Edmond.

Segundo executivo, não há mais espaço para empresas que não enxergam a sustentação de seu negócio no longo prazo. O consumo responsável de água, importante insumo para a produção da companhia, por exemplo, é um aspecto vital da Ambev. “Além disso, já temos uma taxa de tratamento de resíduos de 96%”, diz Edmond.

Além disso, a Ambev descobriu na responsabilidade social uma fonte extra de receita. Neste ano, a empresa deve faturar 60 milhões de reais com a venda de subprodutos de seu processo de fabricação, como o bagaço de malte. Esse resíduo, por exemplo, já é vendido para produtores de ração animal. Mas novos estudos, em parceria com institutos de pesquisa, podem ampliar sua aplicação para outras áreas já em 2007.

A Ambev foi contemplada com dois troféus na edição deste ano do Guia de Boa Cidadania Corporativa. O primeiro foi na categoria Meio Ambiente, com o projeto Sistema de Gestão Ambiental. O segundo foi como Empresa Modelo.

Capacitação de educadores

A Basf foi outra das premiadas desta noite. A companhia também foi destacada como Empresa Modelo. “Esta é a terceira vez em que somos premiados e temos muito orgulho, pois o evento é um sinal muito importante de nossa responsabilidade social”, afirma o presidente da Basf para a América do Sul, Rolf-Dieter Acker.

Entre os projetos que o executivo cita como representativos das práticas sociais do grupo, está o programa de capacitação de educadores, desenvolvido em parceria com o Instituto de Química da Universidade de São Paulo. O objetivo é fornecer maiores informações sobre ecologia e ecoeficiência para os docentes que atuam desde a pré-escola até a oitava série. O projeto piloto foi implantado no município paulista de Guaratinguetá e já capacitou 500 professores.

Marketing responsável

Há alguns anos, a Kraft Foods encontrou no marketing um modo de ser socialmente responsável. A empresa decidiu não dirigir a publicidade para crianças menores de seis anos de idade. Nesse caso, as peças são dirigidas aos pais. Para a faixa etária entre seis e 12 anos, a empresa adotou, por norma, só anunciar produtos adequados ao desenvolvimento da criança.

“Percebemos que, em algum momento, o consumidor passaria a escolher os produtos de modo mais consciente e nos adiantamos”, afirma o diretor corporativo da Kraft Foods do Brasil, Fábio Acerbi.

A empresa foi premiada com dois troféus nesta quarta-feira: um na categoria Relacionamento com os Consumidores/Clientes, com o projeto Marketing Responsável; e outro na categoria Relacionamento com os Fornecedores, com o projeto Cadeia Sustentável de Suprimento.