Empresas de transporte e logística são cobiçadas no Brasil

Participação do setor no total de fusões e aquisições passou de 0,5% para 31,5% nos primeiros seis meses do ano

São Paulo – Essa é a primeira vez que o setor de transporte e logística encabeça as fusões e aquisições do semestre, respondendo por 16,5 bilhões de reais – ou 31,5% do volume total negociado. Segundo levantamento da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) divulgado hoje, esse percentual foi de apenas 0,5% em 2011 e 4,3% em 2010. Para a entidade, o dinamismo deve se repetir daqui para frente, “tendo em vista os desafios ainda existentes para o desenvolvimento deste setor no país e os recentes incentivos anunciados pelo governo para investimentos nesta área”.

No retrato geral, contudo, os negócios fechados entre janeiro e junho perderam força em relação ao mesmo período do ano passado. A queda no montante transacionado foi de 36,4%, passando de 82,7 bilhões de reais em 2011 para 52,6 bilhões neste ano.

Embora a entrada em vigor de novas regras para a análise dessas transações pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) tenha acelerado uma série de operações até maio, o número de negócios também caiu: 69 no primeiro semestre, contra 85 no mesmo período do ano passado.

Quando o assunto são as maiores operações fechadas até agora, a OPA (Oferta Pública de Aquisição de Ações) da TAM aparece em primeiro lugar, aumentando o peso do setor de transporte. A troca de ações dos minoritários por ações da LAN chegou a 8,3 bilhões de reais. Veja, a seguir, quais foram as maiores transações fechadas até junho:

1. OPA da TAM, para troca de ações dos minoritários por ações da LAN, no valor de R$ 8,3 bi;
2. Aquisição da participação dos minoritários da Cimpor pela Camargo Correa, somando R$ 6,1 bi;
3. Aquisição de participação na Comgás pela Cosan por R$ 4,7 bi;
4. Investimento da Mubadala no Grupo EBX na ordem de R$ 3,6 bi;
5. A Participes vendeu sua participação na OHL Brasil para a Albertis por R$ 3,6 bi;
6. Compra da Multiner pela Bolognesi e Fundos de Pensões no volume de R$ 2,1 bi;
7. A Ambev adquiriu uma participação indireta de 41.76% na Ceverceria Nacional Dominicana pelo valor de R$ 1,8 bi;
8. Joint Venture no setor de concessões rodoviárias dos Grupos Bertin e Atlantia no valor de R$ 1,6 bi;
9. OPA de permuta de ações da JBS por ações da Vigor no volume de R$ 1,5 bi;
10. A Tenaris realizou o fechamento do capital da Confab desembolsando R$ 1,3 bi para os acionistas minoritários.