Empresas americanas recrutarão 100 mil jovens até 2018

Companhias se comprometeram a oferecer a eles postos de aprendizes, estágios, formações, empregos de tempo integral e tempo parcial

Nova York – Quinze grandes empresas americanas lideradas pela Starbucks e pelo banco JPMorgan Chase se comprometeram nesta segunda-feira a contratar 100.000 jovens americanos de setores sociais menos favorecidos até 2018.

“A coalizão tem um objetivo comum: recrutar ao menos 100.000 jovens, de 16 a 24 anos, que enfrentam barreiras sistemáticas para encontrar um emprego ou realizar seus estudos, até 2018”, indicaram estas grandes empresas em um comunicado conjunto.

Elas se comprometeram a oferecer a eles postos de aprendizes, estágios, formações, empregos de tempo integral e tempo parcial.

O objetivo é “criar vias para um emprego sério e perene para os jovens americanos”, explicaram.

Na maior parte dos casos serão criações de empregos, que serão, em sua maioria, destinados a jovens das comunidades negra e hispânica, frequentemente os mais discriminados e menos qualificados, segundo a coalizão.

As contratações serão realizadas em fóruns de recrutamento organizados em diferentes cidades americanas.

O primeiro será no dia 13 de agosto em Chicago, onde estas empresas esperam contratar ao menos 1.000 jovens nos próximos 18 meses.

A iniciativa partiu do presidente do Starbucks, Howard Schultz, que já havia prometido em março que sua empresa contrataria 10.000 jovens de setores desfavorecidos nos próximos três anos.

Além da Starbucks e do banco JPMorgan Chase, as outras empresas que integram a iniciativa são o gigante da informática Microsoft, a rede de lojas Macy’s, o líder mundial da distribuição Wal-Mart, a rede de fast-food Taco Bell, o distribuidor Target, a rede de farmácias Walgreens, Alaska Airlines, Cintas, CVS Health, Hilton Worldwide, HMSHost, JCPenney, Lyft, Porch.com e Potbelly Sandwich Shop.