Empresa na Costa Rica é acusada de lavagem de dinheiro

Cinco integrantes da direção e empregados da companhia Liberty Reserve foram detidos na última sexta-feira por uma lavagem de dinheiro no valor de US$ 6 bilhões

Nova York – Autoridades americanas anunciaram nesta terça-feira o desmantelamento de um gigantesco sistema de lavagem de dinheiro no valor de 6 bilhões de dólares, realizado por uma companhia financeira sediada na Costa Rica.

Cinco integrantes da direção e empregados da companhia Liberty Reserve foram detidos na última sexta-feira em operações na Costa Rica, na Espanha e em Nova York, segundo um comunicado da procuradoria-geral de Manhattan.

Este é o “maior caso de lavagem de dinheiro do mundo”, indicaram as autoridades americanas.

“A companhia com sede na Costa Rica, que opera um sistema cambial online muito popular fora do controle dos governos nacionais, é acusada de ter lavado dinheiro no valor de 6 bilhões” de dólares através de transações ilegais, afirmou a procuradoria.

“A Liberty Reserve realizou supostamente ao menos 55 milhões de transações ilegais para ao menos um milhão de usuários de todo o mundo e facilitou condutas criminosas globais”, afirma o comunicado.