Embraer entrega à Azul o maior avião comercial produzido pela fabricante

Aeronave do modelo E195-E2, o mais econômico em uso de combustível, tem capacidade para 146 passageiros

São Paulo — A Embraer, terceira maior fabricante de aviões do mundo, entregou nesta quinta-feira, 12, à companhia aérea Azul a primeira aeronave do modelo E195-E2, o maior avião comercial produzido pela empresa, com capacidade para 146 passageiros.

A entrega foi formalizada em uma cerimônia especial na fábrica da Embraer, na cidade de São José dos Campos, em São Paulo, que contou com a participação do fundador da Azul, David Neeleman, do CEO da companhia, John Rodgerson, e do presidente da Embraer Aviação Comercial, John Slattery.

A Azul, que há cinco anos encomendou 51 aeronaves modelo Embraer E195 de segunda geração (E2) em um negócio avaliado em US$ 3,2 bilhões, será a primeira companhia aérea do mundo a operar esse avião, que não é apenas o maior tipo comercial fabricado no país, mas também o mais econômico em uso de combustível.

Até agora, o maior avião comercial da Embraer, líder mundial em aviões médios para voos regionais, era o E195 de primeira geração, com 38,65 metros de comprimento, capacidade para 124 passageiros e autonomia de voo de 4.077 quilômetros.

Os modelos da segunda geração deste avião (E195-E2), que estrearão comercialmente em outubro, têm 41,5 metros de comprimento, capacidade para 146 passageiros e uma autonomia de voo de 4,6 mil quilômetros.

Segundo a Embraer, que apresentou o primeiro protótipo deste avião em março de 2017, seu novo modelo é “o mais eficiente do mundo em aviões comerciais para rotas domésticas”, pois suas tecnologias avançadas permitem reduzir os custos operacionais em 25%, por conta do menor consumo de combustível.

Rodgerson disse que o modelo permitirá à Azul oferecer novos destinos, devido ao seu maior alcance, e reduzir tarifas, pelo menor custo da operação.

“Não escolhemos a Embraer por ser uma empresa brasileira, mas porque confiamos que encomendamos a aeronave mais apropriada para nossa frota. Trata-se da melhor aeronave, a mais econômica e um produto que nos permite fazer uma grande renovação da frota”, afirmou o presidente da Azul, em entrevista coletiva.

“Existem cidades que até agora não podíamos voar ou porque o A320 (Airbus) era muito grande ou o E195 não tinha autonomia ou não era econômico. São cidades distantes, pois o Brasil é muito grande, e que não podíamos acessar já que o E195 é rentável apenas para voos de menos de três horas devido aos custos de combustível”, disse Neeleman.

“Agora, com o E195-E2, podemos operar rotas que nunca voamos. Este avião abre um mundo de possibilidades”, disse o fundador da Azul, que espera receber outros cinco modelos da aeronave ainda em 2019.

O E195-E2 já foi certificado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), pela Administração Federal de Aviação (FAA, sigla em inglês) dos Estados Unidos e pela Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA, sigla em inglês).

Até o mês de junho, a Embraer recebeu 124 encomendas deste avião de cinco companhias aéreas: Azul (51), a irlandesa Aercap (45), a americana Aircastle (13), a nigeriana Air Peace (10) e a espanhola Binter Canarias (5). A holandesa KLM Cityhopper anunciou este ano sua intenção para adquirir 35 modelos.

“A entrega de hoje é muito especial, pois se trata da maior aeronave comercial que produzimos e que, sem dúvida, é o dispositivo ideal para o modelo de negócios da Azul”, disse Slattery.