Em meio a escândalo, Volks corta diretores pela metade

Novos nomes também devem assumir cargos ainda no primeiro trimestre do ano que vem

São Paulo – Em meio ao escândalo de manipulação de emissões, a Volkswagen anunciou nesta quinta-feira (17) que está reestruturando seu time de diretores.

O número de executivos que respondem diretamente ao presidente global do grupo, Matthias Müller, será cortado praticamente pela metade e novos nomes assumirão cargos já no primeiro trimestre de 2016.

“Essas mudanças estruturais vão acelerar o processo de tomada de decisão, reduzir a complexidade e aumentar a eficiência”, declarou Müller, em nota.

De acordo com ele, o objetivo da reformulação é direcionar o foco da empresa para as mudanças tecnológicas que vão impactar o futuro da indústria de automóveis  “da eletrificação até a transformação digital”.

Sob a nova organização, Ulrich Eichhorn, que também é diretor da associação alemã de indústria automotiva VDA, vai comandar o grupo de pesquisa e desenvolvimento da Volkswagen.

Fred Kappler vai liderar o time de vendas e Michael Mauer, que já dirige a área de design da Porche, assumirá a mesma função na VW.

Wolfram Thomas cuidará do setor de produção da montadora e Ralf-Gerhard Willner será responsável por produtos e pela estratégia dos motores construídos com arquitetura modular transversal.

A Volkswagen admitiu que equipou cerca de 11 milhões de carros a diesel em todo o mundo com um software que mascara a emissão de gases poluentes na atmosfera durante testes.