Elon Musk, da Tesla, usa teoria de Aristóteles para inovar

Bilionário, dono da Tesla e da SpaceX, usa os primeiros princípios do filósofo grego para descobrir no que vale a pena investir. Saiba do que se trata

São Paulo – A chave para a inovação está em buscar as verdades mais absolutas e indiscutíveis. É nisso que acredita o bilionário Elon Musk, dono da Tesla Motors e da SpaceX.

Para criar produtos transgressores como os carros elétricos e foguetes, o empresário passa longe dos livros de gestão. É na filosofia, mais precisamente na obra de Aristóteles, que ele busca inspiração.

Em entrevista ao editor da revista The Atlantic Steve Clemons, no ano passado, Musk revelou que utiliza a teoria dos “primeiros princípios”, do pensador grego, para chegar até as melhores ideias.

“Os primeiros princípios consistem em você olhar para as verdades mais fundamentais de uma área específica, as coisas que realmente são indiscutivelmente corretas, e racionalizar a partir daí para chegar a uma conclusão”, disse.

“E se você vir que essa conclusão está em desacordo com o que as outras pessoas geralmente acreditam, aí você tem uma oportunidade [de inovar]”, completou.

De acordo com o empreendedor, essa é a única maneira de criar algo de fato novo.

“Se você quer fazer algo realmente inovador, você precisa aplicar os primeiros princípios e não racionalizar por analogia. Analogias fazem referência ao passado”, afirmou.

Segundo o site 99u, Musk aplicou a teoria antes de começar a produzir foguetes na SpaceX.

Em vez de comprar peças já existentes no mercado, sua equipe estudou o preço das matérias-primas necessárias para fabricá-las e descobriu que poderia construir foguetes gastando cerca de 2% do preço que eles custariam normalmente.

Veja a entrevista no vídeo abaixo (a partir de 29 minutos).

//www.youtube.com/embed/NMPRcBN4K20