Eletrosul terá financiamento de banco de fomento alemão

O KfW Bankengruppe financiará 80% do projeto de ampliação da Eletrosul no Complexo Eólico Cerro Chato, em um valor total de 66,8 milhões de euros

São Paulo – O banco de fomento alemão KfW Bankengruppe financiará 80% do projeto de ampliação da Eletrosul no Complexo Eólico Cerro Chato, em Sant’Ana do Livramento (RS), em um valor total de 66,8 milhões de euros. 

O projeto consiste na construção de três novas usinas, Coxilha Seca, Capão do Inglês e Galpões, com adição de 48 MW, e está estimado em aproximadamente R$ 270 milhões.

O banco de fomento se tornou um grande parceiro da Eletrosul, subsidiária da estatal Eletrobras, na viabilização de projetos solares.

“Esse crédito está previsto no Programa Aberto, que está sendo articulado em conjunto com o Ministério de Cooperação Econômica e Desenvolvimento da Alemanha (BMZ) e tem orçamento de 100 milhões de euros. O valor poderá ser direcionado à Eletrosul para projetos de geração eólica e solar fotovoltaica”, destacou o gerente de projetos do Setor Financeiro e Energia do KfW na América Latina e Caribe, Karim ould Chih.

O contrato entre as duas partes deve ser assinado em 2015.

O complexo de Cerro Chato tem 128 MW em operação e 40 MW em fase final de implantação, que somam mais R$ 860 milhões em investimento.

Com a nova expansão, a capacidade atingirá 216 MW de potência instalada, o suficiente para abastecer mais de 1 milhão de habitantes.

Em julho, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) assinou um empréstimo no valor de US$ 335 milhões com o KfW.

Os recursos, captados pelo banco de fomento brasileiro, serão utilizados no financiamento de projetos de usinas eólicas a serem implantadas no país, por empresas brasileiras.