Eletropaulo cancela oferta de ações após Enel elevar proposta

Mais cedo, a italiana Enel elevou a proposta pela distribuidora, mas pediu o cancelamento da oferta pública, como foi feito

SÃO PAULO (Reuters) – A distribuidora Eletropaulo informou nesta quarta-feira que seu Conselho de Administração aprovou o cancelamento de oferta pública primária de ações ordinárias, para “melhor evolução de competitividade entre ofertas públicas para aquisição de ações” da companhia, segundo fato relevante.

Mais cedo nesta quarta-feira, uma das empresas que está na disputa pela Eletropaulo, a italiana Enel, elevou a proposta pela distribuidora, mas disse que não continuaria no processo a menos que a empresa paulista anunciasse o cancelamento da oferta pública, como foi feito.

A Enel elevou o preço para 32 reais por ação, ante proposta anterior de 28 reais para comprar até a totalidade das ações da Eletropaulo.

A oferta primária, cancelada nesta quarta-feira, chegou a ser alvo de pedidos de esclarecimentos da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), em meio a uma intensa disputa dos investidores pela aquisição da companhia, que envolve também a Neoenergia, controlada pelo grupo espanhol Iberdrola, e a Energisa.

A Eletropaulo, que tem como um dos principais acionistas a norte-americana AES, havia anunciado em 17 de abril um acordo de investimento com a Neoenergia para que esta comprasse até a totalidade das 58,9 milhões de ações que seriam emitidas na oferta primária por cerca de 1,5 bilhão de reais, ou 25,51 reais por papel.

O negócio, no entanto, foi anunciado quando a brasileira Energisa já havia apresentado uma oferta pública para compra de até a totalidade das ações da elétrica.

Posteriormente, a italiana Enel também entrou na briga com um lance para aquisição da Eletropaulo e questionou o acordo entre Neoenergia e a empresa, que segundo ela prejudicaria “uma competição transparente” pela aquisição da distribuidora e significaria “tratamento privilegiado” a um dos concorrentes.

A Neoenergia havia proposto também comprar até a totalidade das ações da companhia por 29,40 reais por papel.

Antes, a Energisa havia feito uma oferta de 19,38 reais por papel da empresa, complementada por um aporte posterior de 1 bilhão de reais.

A bolsa paulista B3 agendou para 18 de maio um leilão em que Neoenergia, Enel e Energisa colocarão seus lances para a compra das ações da Eletropaulo.

As empresas poderão apresentar novos preços para suas ofertas durante o leilão.

A ação da Eletropaulo fechou com leve alta nesta quarta-feira, a 30,67 reais.

(Por Roberto Samora e Luciano Costa)