Eletrobras vai fundir distribuidoras no Norte

O objetivo é centralizar a gestão e reduzir os custos dessas distribuidoras, com o propósito de vendê-las no futuro

Brasília – A Eletrobras prepara duas operações de fusão entre suas empresas de distribuição de energia que atuam na região Norte do País. O objetivo é centralizar a gestão e reduzir os custos dessas distribuidoras, com o propósito de vendê-las no futuro.

O plano, conforme apurou a reportagem, é transformar as empresas Boa Vista Energia e Companhia Energética de Roraima (CERR) em uma única estatal, o que deve ser concluído até o fim deste ano.

A partir da fusão, essa nova empresa fará parte de um novo bloco de distribuidoras aptas a serem vendidas na região Norte, somando-se às operações da Amazonas Energia e da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA).

Ao aglutinar essas distribuidoras, a Eletrobras entende que elas resultarão em um ativo de mais peso, portanto, mais atrativo para os investidores.

A segunda fusão envolve a Eletronorte. O braço da estatal vai absorver as operações de geração e transmissão que pertencem à Amazonas Energia. Esta última ficará, portanto, somente com a parte de distribuição de energia, para que seja vendida separadamente.

As primeiras medidas para viabilizar a fusão já foram tomadas. Recentemente, a Eletrobras colocou a diretoria da Eletronorte para tocar as operações da Amazonas Energia.

A reestruturação das empresas de distribuição da Eletrobras faz parte de um esforço da companhia para vender esses ativos à iniciativa privada e se concentrar em empreendimentos de geração e transmissão.

Conforme já informou o jornal O Estado de S.Paulo, a holding também trabalha para estruturar a oferta de um único bloco de quatro distribuidoras – Piauí (Cepisa), Alagoas (Ceal), Rondônia (Ceron) e Acre (Eletroacre) -, o que deve ocorrer entre os próximos 30 a 60 dias. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.