Eletrobras tem prejuízo de R$ 4,2 bi no 3º trimestre

O resultado do terceiro trimestre foi influenciado especialmente por uma baixa nos valores da usina nuclear de Angra 3

São Paulo – A Eletrobras apresentou prejuízo líquido de 4,225 bilhões de reais no terceiro trimestre, salto ante o resultado negativo de 2,764 bilhões de reais registrado no mesmo período do ano passado.

O resultado do terceiro trimestre foi influenciado especialmente por uma baixa nos valores da usina nuclear de Angra 3 (“impairment”), no montante de 3,4 bilhões de reais.

Segundo a Eletrobras, o “impairment” registrado no terceiro trimestre “fundamenta-se essencialmente na variação da taxa de desconto utilizada para a realização do teste de recuperabilidade do ativo, em virtude das mudanças ocorridas nas condições macroeconômicas brasileiras”.

A baixa no valor de ativos ocorre após a obra da usina de Angra 3 ter sido paralisada –os contratos de construção e montagem eletromecânica foram suspensos junto aos fornecedores–, após investigações da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, por suposta propina em licitações.

O ex-presidente da Eletronuclear Othon Pinheiro foi preso por acusações de ter recebido propina de empresas nas licitações da usina.

O “impairment” influenciou em um aumento das provisões operacionais de 901 milhões de reais no segundo trimestre para 4,019 bilhões no terceiro trimestre, segundo a Eletrobras.

No terceiro trimestre, a soma do Ebitda das empresas controladas da Eletrobras foi negativa no valor de 2,754 bilhões de reais. Um ano antes, a empresa havia divulgado Ebitda negativo das controladas de 1,088 bilhão.

Já a receita operacional líquida totalizou 7,9 bilhões de reais, alta de 20 por cento ante o terceiro trimestre de 2014 em meio a aumento de tarifas de energia este ano.