NEGÓCIOS

Eletrobras tem até 8 de fevereiro para vender distribuidoras

Brasília – O Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República (CPPI) publicou no Diário Oficial da União (DOU) resolução que amplia em mais sete dias o prazo final para que a Eletrobras realize a assembleia geral que irá deliberar sobre a venda de seis distribuidoras do grupo.

A data-limite foi alterada de até 1º de fevereiro para até 8 de fevereiro de 2018. A decisão publicada nesta quinta-feira, 28, revoga resolução publicada em 22 de novembro.

Esta é a terceira data-limite fixada para essa reunião de acionistas. O prazo inicial, estabelecido no início do mês de novembro, era de até 29 de dezembro deste ano.

A Eletrobras tem marcada para esta quinta-feira assembleia geral extraordinária para tratar do assunto.

Nesta assembleia, os detentores de ações da companhia deverão decidir se iniciam imediatamente o processo de liquidação das empresas, tendo em vista que não foi possível privatizá-las até o fim deste ano, ou se retificam uma decisão tomada em julho do ano passado que estende o prazo de venda da para o fim de julho de 2018.

A proposta da administração é de prorrogação do prazo de conclusão da transferência de controle, mas há quem defenda a imediata liquidação.

A estatal vai leiloar as distribuidoras que atuam nos Estados do Acre (Eletroacre), Amazonas (Amazonas Distribuidora), Rondônia (Ceron), Piauí (Cepisa), Roraima (Boa Vista) e Alagoas (Ceal).

Com a ampliação do prazo, a Eletrobras poderá realizar, até 8 de fevereiro, mais de uma assembleia até a decisão definitiva dos acionistas.

Pelas regras, as seis distribuidoras que serão vendidas terão o valor simbólico de R$ 50 mil cada uma.

O preço baixo se deve ao alto endividamento das empresas, ao todo R$ 20,8 bilhões, dos quais cerca de R$ 11 bilhões terão de ser incorporados pela Eletrobras para viabilizar a venda.