Einstein deve bater Fleury em avanço da rede de laboratórios

Segundo a corretora Brasil Plural, a receita do Einstein com análises clínicas vai crescer em ritmo maior que a do Fleury

São Paulo – Mais conhecido pelo hospital, uma referência em atendimento médico, o Grupo Einstein agora pode ameaçar concorrentes em outras áreas. A rede de medicina diagnóstica, por exemplo, deve crescer mais do que a concorrente Fleury em 2013. Em relatório divulgado nesta segunda-feira, a corretora Brasil Plural prevê que a receita do Einstein deve crescer 14 pontos percentuais a mais que a do Fleury nesse ano.

Em relatório assinado pelos analistas Guilherme Assis e Ruben Couto, a corretora destaca a ligação com médicos renomados entre os fatores para o sucesso da Einstein. De acordo com o documento, a rede “está ultrapassando a Fleury e deve crescer cerca de 25% em receita com serviço de diagnósticos, ganhando espaço como um centro de referência em diagnóstico para médicos”.

Apesar do maior crescimento, a Einstein ainda possui menos centros de atendimento do que a Fleury: são apenas 6 contra 22 da concorrente.

Sediadas em São Paulo, as duas empresas atuam no chamado segmento premium – que reúne cerca 1,5 milhão de pacientes na maior cidade do país.

4,6 milhões de exames

Braço da Sociedade Beneficiente Israelita Albert Einstein (SBIAE) na área de diagnósticos, os laboratórios do Einstein realizaram 4,6 milhões de exames em 2012 e faturaram cerca de 640 milhões de reais.

A SBIAE também é dona do Hospital Albert Einstein, que já atendeu personalidades como Pelé e o ministro Edison Lobão. Hoje, a instituição está entre as mais responsáveis e as mais bem reputadas do país.

Esclarecimento

Por e-mail, o grupo Fleury prestou esclarecimentos sobre os dados divulgados pela consultoria Brasil Plural:

A respeito da matéria publicada dia 26/8, na Exame.com, com título “Einstein deve bater Fleury em avanço da rede de laboratórios”, a direção do Grupo Fleury gostaria de prestar alguns esclarecimentos, com objetivo de informar os leitores dessa prestigiosa publicação.


O Fleury também tomou a iniciativa de encaminhar os devidos esclarecimentos sobre os dados e informações da companhia para a corretora Brasil Plural, responsável pela produção do relatório que serviu de base para a geração dessa matéria.

A seguir os pontos de destaque do Grupo Fleury:

1. O Fleury é uma das maiores e mais respeitadas empresas de medicina e saúde do Brasil. Com 87 anos de história, o Grupo é reconhecido pela opinião pública e comunidade médica em virtude da excelência em serviços ao cliente, qualidade técnica e inovação. Em pesquisa recentemente realizada pelo Ibope, em São Paulo, 74% dos médicos indicam a marca Fleury como a melhor e mais confiável em medicina diagnóstica. Por meio de suas atividades, entregues diariamente por mais de 11.000 colaboradores – dos quais 1.700 médicos -, processa mais de 50 milhões de exames por ano. Sua rede de atendimento é composta por cerca de 180 unidades, presentes em algumas das principais cidades brasileiras.

É uma empresa de capital aberto, com suas ações listadas no Novo Mercado da BM&FBovespa e possui o mais alto padrão de governança corporativa e uma política de transparência com seus clientes, colaboradores, classe médica, investidores e acionistas, entre outros públicos. Divulga trimestralmente os seus resultados financeiros e cumpre rigorosamente todas as determinações legais da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Consequentemente, a comparação dos resultados do Fleury com o Hospital Albert Einstein (SBIAE), uma sociedade beneficente e com isenções fiscais mesmo em sua medicina diagnóstica, pode gerar distorções, na medida em que as demonstrações financeiras são feitas com base em metodologias distintas, e na medida que que o SBIAE não divulga publicamente seus números.

2. Dada esta explicação sobre as metodologias de apuração dos resultados, vale observar que a corretora Brasil Plural comparou uma operação hospitalar, que conta com pacientes internados em seus números, com a nossa operação de unidades de atendimento que são buscadas pelos nossos clientes de forma eletiva. Pacientes internados em hospitais tendem a serem submetidos a exames (principalmente de imagem) de forma mais intensa, sejam nas urgências, cirurgias ou internações.

Partindo dos números divulgados pela corretora e citados pela Exame.com, a receita média por exame e o número de exames por paciente são suficientes para evidenciar essa realidade: 18,4 exames por paciente, um número excessivamente alto em comparação com as demais empresas com foco no setor de Medicina Diagnóstica do mercado brasileiro. Vale observar que exames realizados em pacientes internados não dependem de recomendação ou reputação diagnóstica de médicos externos, uma vez que decorrem por conta de demanda interna desse tipo de instituição.

Dessa forma, qualquer comparação que seja feita com os dados das unidades da marca Fleury será distorcida, já que o relatório da corretora Brasil Plural não separa a receita interna (pacientes internados) dos serviços realizados por unidades de atendimento especializadas em medicina diagnóstica. Vale lembrar que o Grupo também tem operações diagnósticas em hospitais, sob a marca Fleury, mas a maioria é apenas análises clínicas.

3. A título de referência, somente as Unidades de Atendimento do Grupo Fleury realizam cerca de 34 milhões de exames/ano e atendem mais de 6 milhões de pacientes. Se incluir os serviços de análise clínica feitos pela empresa nos hospitais, este número salta para mais de 53 milhões de exames realizados em 2012. Portanto, um número muito superior se comparado com os dados publicados na reportagem da Exame.com com base no relatório da Brasil Plural sobre o desempenho do hospital mencionado.

4. A marca Fleury tem quatro vezes mais unidades que o hospital citado e atende ao menos quatro vezes mais pacientes (sem contar com operações realizadas em reputados parceiros hospitalares). Dessa forma, a receita realizada pela marca Fleury em suas unidades de atendimento é bem maior do que o realizado pelas unidades não hospitalares do referido hospital. A estimativa do Grupo Fleury é de que nossa receita na marca Fleury seja ao menos duas vezes e meia maior em comparação com as unidades externas do referido hospital. Além disto, no primeiro semestre de 2013, o Grupo Fleury obteve uma Receita Operacional Líquida de R$ 827,2 milhões, um crescimento de 14% em relação ao mesmo período do exercício anterior. Em 2012, a receita bruta totalizou R$ 1,5 bilhão, alta de 33,4% frente ao ano anterior.

(matéria atualizada com a posição de Fleury em 28/08/2013 às 16h55)