Egito faz acordos milionários com BP e Eni em petróleo e gás

O acordo preliminar acertado com a Eni chega a US$ 5 bilhões de dólares e visa o desenvolvimento dos recursos de petróleo e gás do Egito

Sharm el-Sheikh (Egito) – As autoridades egípcias assinaram neste sábado acordos preliminares com a empresa britânica BP e a italiana Eni que preveem investimentos milionários para o desenvolvimento do setor de petróleo e gás.

Durante a conferência econômica internacional realizada na cidade egípcia de Sharm el-Sheikh, foi assinado um memorando inicial que estipula novos projetos e investimentos da BP no Egito estimados em US$ 12 bilhões para produzir três bilhões de barris de petróleo.

Esse acordo, assinado pelo diretor-executivo da BP, Bob Dudley, e pelo ministro egípcio de Petróleo, Sherif Ismail, incluirá a execução do projeto chamado West Nile Delta e atividades no golfo de Suez.

O acordo preliminar acertado com a Eni chega a US$ 5 bilhões de dólares e visa o desenvolvimento dos recursos de petróleo e gás do Egito. O compromisso contribuirá para garantir o fornecimento de gás para satisfazer a crescente demanda interna, segundo explicou o ministro de Petróleo egípcio.

Os investimentos em projetos nos próximos quatro anos terão como resultado a produção de 200 milhões de barris de petróleo e de 1,3 trilhões de pés cúbicos de gás.

No segundo dia da conferência, as autoridades egípcias também assinaram quatro acordos com o Banco Islâmico de Desenvolvimento no valor de US$ 800 milhões de dólares para financiar quatro projetos de desenvolvimento no país.

Entre estes projetos há um para aumentar a capacidade do aeroporto de Sharm el-Sheikh e outro para construir uma refinaria na província de Asiut.

O Egito também chegou a um acordo com os Emirados Árabes Unidos e a França para estimular o investimento privado em setores prioritários para o país, como a energia, as infraestruturas, o transporte, a informação e a tecnologia.

Na conferência de Sharm el-Sheikh, o Egito busca captar investimentos milionários para levantar a economia, após quatro anos de instabilidade política.

Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Kuwait anunciaram ontem que outorgarão ao Egito US$ 12 bilhões, US$ 4 bilhões cada um, em termos de ajuda e e investimentos. EFE