Empresas de benefícios apostam na isenção e redução da taxa de emissão de cartões

Para manter cativar ainda mais os clientes, as companhias de meios de pagamento buscam se diferenciar para garantir espaço no mercado 

 

Pesquisa Cartões de Benefício da CardMonitor, mídia especializada no mercado de meios de pagamento, analisou as principais bandeiras do mercado, que juntas representam mais de 90% do segmento de cartões de benefícios, sendo elasAlelo, Sodexo, Ticket, VR, ValecardUp Brasil, VB Benefícios, Vale Presente,  pago, GoodTicket e SejaBene. O estudo avaliou as modalidades benefício de refeição, alimentação e Natal. 

De acordo com a pesquisa, a UP reduziu a sua taxa de emissão de R$ 4,00 para R$ 3,00. Duas das empresas que foram incluídas no estudo em 2018 cobram a emissão: a empresa GoodTicket cobra R$ 6,90 e a VB Benefícios, R$ 1,99. As demais não cobram, entre elas a ValeCard. 

Em relação ao prazo de entrega dos cartões de Refeição, Alimentação e Natala ValeCard entrega o cartão entre 3 a 7 dias úteis e a GoodTicket é a única empresa que entrega o cartão 7 dias corridos após do pagamento do pedido. A Sodexo, Ticket, VR e Up entregam os cartões em até 5 dias úteis. As marcas Alelo e Vale Presente, o prazo é de 7 a 10 dias. A VB Benefício entrega o cartão 7 dias úteis após o pagamento do pedido.  

Em relação a redes de aceitação, são sete empresas que compõe o grupo, são elas: Cielo, Rede, Bin, Stone, SafrapayGetnet e Pagseguro. O estudo constatou algumas alterações no decorrer do ano passado em relação à rede de aceitação dos cartões benefícios. A bandeira Alelo passou a ser aceita no Safrapay, enquanto a Up passou a ser aceita na Stone, aumentando a sua rede de aceitação. 

Algumas empresas não cobram o valor de entrega por lote encomendado, segundo a pesquisa, essa prática de taxa zero para emissão e carregamento do cartão passou a ser uma prática relativamente frequente para conquistar e manter os clientes. Na ValeCard o valor é de R$ 7,99, na UP é de R$ 30,00 e na VB Benefícios é de R$ 20,00.  

“A ValeCard busca ser competitiva neste segmento. A postura agressiva em relação aos custos e soluções criativas para nossos clientes têm nos ajudado a crescer. Em 2018, movimentamos cerca de R$ 1,2 bilhão só com benefícios. A nossa previsão de crescimento é de 25%, em 2019, e de mais 25%, em 2020”, explica o CEO da ValeCard, José Geraldo Ortigosa