Duratex compra fábrica de louças sanitárias no Nordeste

Nova unidade é estratégica para reduzir os custos operacionais da companhia na região

A Duratex, controlada pelo grupo Itaú, fechou a compra da Cerâmica Monte Carlo, fabricante de louças sanitárias de Pernambuco, por 60 milhões de reais, entre os custos de aquisição, investimentos e capital de giro.

A nova planta reforça a Deca, divisão de louças e metais sanitários da Duratex, com mais 120 mil peças mensais de capacidade instalada. Com isso, a capacidade total da Deca passará a 4,9 milhões de peças por ano. Até 2010, a companhia espera alcançar uma capacidade de 7 milhões de peças, o que representará um terço do mercado brasileiro, de acordo com o fato relevante.

Segundo a empresa, a Monte Carlo também é estratégica para reduzir os seus custos operacionais no Nordeste, uma região que representa 30% do consumo de louças sanitárias do país. A Duratex observa que, nos últimos anos, a região cresce a taxas superiores à média brasileira.

O contrato definitivo de aquisição deve ser assinado em 30 de junho. De acordo com a corretora Socopa, o negócio é positivo para a Duratex, porque vai diluir os custos operacionais. A corretora lembra que, aproveitando-se de sua condição de líder de mercado, a empresa vem investindo em uma política agressiva de aquisições.

No final de abril, a empresa já havia comprado a Ideal Standard, também fabricante de louças sanitárias. Com o negócio, a divisão Deca passou a deter 25% do mercado nacional de louças e metais. O valor do negócio também alcançou 60 milhões de reais, entre aquisição, investimentos e capital de giro. A Ideal Standard possui plantas em Jundiaí (SP) e Queimados (RJ). Cada unidade é capaz de produzir até 150 mil peças mensais.