Donos do Itaú estão interessados na BR, dizem fontes

A Itaúsa e a Cambuhy Investimentos pretendem apresentar uma oferta conjunta por uma participação controladora na BR Distribuidora

São Paulo – Os banqueiros brasileiros que uniram forças na última década para formar o maior banco da América Latina agora buscam adquirir o controle do enorme negócio de distribuição de combustíveis no país da Petrobras, disseram pessoas com conhecimento direto sobre o assunto.

A Itaúsa, holding de investimento das famílias Setubal e Vilella, e a Cambuhy Investimentos, empresa de private equity da família Moreira Salles, pretendem apresentar uma oferta conjunta por uma participação controladora na BR Distribuidora em um negócio que pode alcançar US$ 6 bilhões, disseram as pessoas, que pediram anonimato porque as discussões são privadas.

A Vitol Group, maior trader independente de petróleo do mundo, e as empresas de private equity GP Investimentos e Advent International também estudam fazer uma proposta, disseram as pessoas.

A Itaúsa, a Cambuhy, a Vitol, a Advent e a GP não quiseram comentar. A Petrobras não respondeu aos e-mails pedindo comentário após o horário comercial.

A Petrobras, a mais endividada das grandes petroleiras, está acelerando as vendas de ativos em um momento em que o presidente da empresa, Pedro Parente, busca colocar a estatal novamente de pé depois que os preços mais baixos do petróleo, as políticas de subsídio aos combustíveis e uma investigação de corrupção provocaram prejuízos multibilionários.

Após anunciar US$ 9,8 bilhões em vendas desde 2015, a maior parte depois que Parente assumiu o comando, a produtora buscará levantar pelo menos mais US$ 5,3 bilhões até dezembro e US$ 19,5 bilhões entre 2017 e 2018.

Participação majoritária

A Petrobras iniciou o envio de prospecto sobre a BR Distribuidora a potenciais parceiros, disse a companhia nesta segunda-feira em fato relevante.

As propostas só devem se tornar vinculantes em 2017, disse Parente a jornalistas em 21 de setembro. A empresa busca vender 51 por cento das ações ordinárias da BR Distribuidora.

Um grupo liderado pela Brookfield Asset Management fechou acordo para compra de uma participação de 90 por cento da Nova Transportadora do Sudeste, a unidade de distribuição de gás natural da Petrobras, por cerca de US$ 5,2 bilhões, disse a Brookfield em um comunicado em 23 de setembro.

As famílias Setubal e Moreira Salles fecharam acordo para a fusão de seus bancos em 2008 para formar o Itaú Unibanco, atualmente avaliado em cerca de US$ 63 bilhões, o que o torna o maior banco da região em valor de mercado.

Alguns dos outros investidores poderão formar um consórcio para disputar a participação na BR Distribuidora, disseram as pessoas.