Dono do hotel Emiliano morreu com Teori em acidente aéreo

Carlos Alberto Figueiras estava com o avião que caiu em Paraty com o ministro do STF Teori Zavascki, seu amigo

São Paulo – O fundador do grupo Emiliano Empreendimentos e Participações, Carlos Alberto Figueiras, estava com o avião que caiu em Paraty (RJ) e que levava a bordo o ministro do STF Teori Zavascki. Os dois e outras três pessoas que estavam a bordo morreram.

Os dois, segundo o colunista Lauro Jardim do O Globo, eram grandes amigos e Carlos estaria acompanhando o relator, que estava de férias, de São Paulo a Paraty.

Eles teriam se conhecido no hotel Emiliano da Oscar Freire, badalado endereço paulistano, que atraia empresários, políticos e celebridades com suas luxuosas dependências, com estadias que custavam até R$ 2.000 a diária.

Filgueiras atou no setor imobiliário em São Paulo até 1997, quando entrou no ramo hoteleiro, com a construção de um flat. Inaugurou o hotel Emiliano, percursor do conceito hotel-boutique no Brasil, em 2001.

Outra unidade da rede foi aberta na orla de Copacabana, no Rio de Janeiro, sob gestão de um dos filhos de Carlos, Gustavo Filgueiras, no comando da companhia desde 2005.

O empresário era dono da aeronave acidentada – o avião modelo King Air C90, que decolou do aeroporto Campo de Marte, em São Paulo às 13h01, e caiu perto da Ilha Rasa, em Paraty, menos de uma hora depois da decolagem.

Em nota, o grupo hoteleiro também confirmou a morte do piloto da aeronave, Osmar Rodrigues, e manifestou solidariedade às famílias das vítimas.

“Carlos Alberto e o ministro Teori Zavascki eram amigos próximos. A empresa registra seus sentimentos e condolências para a família e amigos do ministro e do piloto. A empresa informa ainda que está à disposição das autoridades colaborando com as investigações em curso.”

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Fernando Fraga E Silva

    A pergunta é: o que Zavascki fazia com um réu no STF, após o fim de suas férias em Parati?